[YouTube] Mudanças no canal

novo visual do canal

Olá, seus lindos! Como vão?

O final do ano está chegando (graças a Deus) e para mim isso sempre significa mudança. Por quê? Bem, porque normalmente essa é a época em que eu estou de férias e tenho um tempinho a mais para pensar sobre o blog e formas de melhorá-lo, além de focar em outras coisas que não sejam o trabalho e a faculdade (apesar de que esse ano tenho um TCC para terminar).

Eu ando pensando em mudanças faz um tempo, mas não tinha colocado nenhuma em prática ainda. Mas essa semana isso mudou, porque as mudanças estão batendo na nossa porta. Quem passou pelo canal hoje viu que ele está de carinha nova. O nome Maníaca por Livros deixou de ser o título principal para ser um subtítulo. Por quê? Porque ele será uma parte do canal e não mais ele todo. Ou seja, teremos outros tópicos lá no canal.

Não entendeu muito bem? Não se preocupe, eu fiz um vídeo para explicar a saga da decisão de mudança. Espero que gostem e continuem acompanhando. Quem ainda não segue, já pode começar a seguir (porfavorzinho? *o*).

Ah, sigam também meu site. ❤

Beijoos!

Metas de Leitura 2015 | Laury Alves

Olá, bonitos!! Como vão?

Como faz muito tempo que vocês não olham para a minha carinha em um vídeo e esse ano eu estou tentando deixar o blog mais “vivo”, resolvi fazer um vídeo com a minha Meta de Leitura 2015.

Por que uma meta? Bem, ano passado foi decadente na leitura. Eu li muito pouco e não li os livros que precisava ler. Então esse ano criei essa meta. Ela tem livros de parceria, livros muito desejados e livros há muito tempo na estante. Existem outros livros que precisam urgentemente serem lidos e não estão na lista, mas vou tentar encaichá-los aqui. Principalmente porque não quero ler apenas os livros da meta esse ano.

Então é isso, espero que gostem, aproveitem o video. Curtam, comentem e sigam o canal que ainda virão muitos videos.

Beijos!!

Laury

[Filme] “Nunca é tarde de mais!” – Pronta para amar <3

Olá! Como vão?

Bem, meu feriado foi uma incessante busca por filmes que me entretecem e livros que me fizessem acreditar que valiam ser lidos até o final. É triste admitir que tive mais desilusão do que contentamento. Consegui terminar um só livro e apesar de ver vários filmes, apenas um conseguiu chegar a um “valeu a pena“, ainda que tenha sido sob lágrimas.

Pronta para amar nos apresenta a Marley, uma mulher durona, bem sucedida, bem humorada, sem frescura e bem resolvida. Ela consegue tudo o que quer, até mesmo nunca se apaixonar por ninguém. E pretende ficar assim por um bom tempo, até que tudo vira de cabeça para baixo.

Em um belo dia ela vai ao médico e descobre que tem nada mais, nada menos que câncer no intestino. Não preciso nem dizer que foi nesse momento que já comecei a chorar, certo? Mas não foi isso que aconteceu com nossa Marley, para falar a verdade, ela encarou a doença da mesma forma que encarava tudo na sua vida: com muito bom humor.

Bem, achei o filme muito, muito lindo. Não é uma comedia romântica (passa muito longe disso), mas em nenhum momento deixa de ser um romance. O filme fala de amor, de como isso é uma das coisas mais fortes e importantes, não só quando passamos por situações difíceis, mas sempre, em todos os dias da nossa vida. E não só o amor casal, mas o amor família, o amor amigos e, por que não, o amor canino?

Os amigos da Marley são incríveis! Cada um tenta lidar com a doença dela da melhor forma possível, estando sempre lá, apoiando e sendo os melhores amigos do mundo.

O filme retrata o câncer de uma forma, na minha opinião, primorosa. Ele lida com o peso da doença não só para o paciente como para cada uma das pessoas que estão em volta. Como cada pessoa reage, como cada um decide seguir em frente. No bom humor, na melancolia ou no simples afastamento. E como é o sentimento de partir deixando tudo para trás.

Mas uma das coisas que mais levei desse filme foi: “Nunca é tarde de mais”.

A Marley, apesar de ser bem resolvida em 99% da sua vida, nunca aceitou bem o amor. Nunca foi boa em mostrar seus sentimentos e sempre teve medo de se apaixonar. Seu planejamento era não conhecer o amor tão cedo. Mas vendo sua vida sendo tirada de si sem a menor cerimônia, ela sentiu que havia perdido a melhor parte. E pela primeira vez, ela se permitiu viver. Mesmo que para algumas pessoas aquele período fosse nada mais que o fim da sua vida, não o começo.

O relacionamento dela com seu médico foi simplesmente lindo. Ele o total oposto dela, sempre sério, sempre centrado e nenhum pouco divertido, mas ao mesmo tempo extremamente atencioso. Os dois foram uma mistura muito amor. ❤ Enquanto ele estava ao seu lado dando aquilo que ela sempre desejara mais nunca tivera coragem de ter (o amor), ela ao mesmo tempo em que o ensinava a levar a vida menos a sério, também o preparava para como seria viver sem ela.

O filme foi uma montanha russa de emoções que me fez chorar de soluçar quase que durante metade dele. E foi lindo, sublime, meigo, forte e real. Foi maravilhoso! :3

Tudo bem, a minha “resenha” não foi das mais memoráveis, mas eu realmente me apaixonei por esse filme e recomendo. Com a ressalva de que lenços serão necessários. E também queria deixar um beijo para essa figurinha fofa e extremamente maravilhosa do filme:

Tudo bem. Agora um beijo para todos os filmes que acabam com o meu emocional e psicológico! :*

Se vocês se interessaram pelo filme, podem vê-lo no youtube:

E antes que alguém pergunte, sim, eu ainda sei que isso é um blog literário. kkkk Mas como também ando em uma fase filme, resolvi partilhar as minhas melhores descobertas aqui. 😀 Espero que não se incomodem. 😉

Beijos!!

Laury.

[Filme] “Quem disse que você não pode se apaixonar todos os dias?” – Remember Sunday <3

E nesse momento compartilho com vocês toda a minha paixão por comédia romântica. ❤

Fala sério, tem filme mais relaxante do que esses? Você assiste em todos os momentos da vida e no final sempre suspira, por mais triste ou estressada que se esteja no dia. É uma auto-ajuda fantasiada de diversão. Simplesmente apaixonante.

Mas deixa disso e vamos falar de “Remember Sunday” ou no nosso bom e velho português, “Com não esquecer essa garota” (porque nossas traduções tem super a ver com o título original kkk). Cheguei ao filme por recomendação e apesar de uma boa recomendação, não fui com tanta expectativa, porque tinha um pouco de apelação de “Para Sempre“, “Como se fosse a primeira vez” e “E se fosse verdade…“. Sabe aquela coisa da pessoa que perde a memória e precisa lembrar de tudo todo dia de manhã? Nosso filme fala disso, mas com uma novidade surpreendente: quem esquece de tudo todas as manhas é o homem!

Como você se sentiria se o homem que você ama não a reconhecesse e todas as vezes você precisasse dizer a ele quem você é?

No inicio você pensa que isso não é realmente importante, mas no final você percebe que é. Porque diferente do homem, a mulher é muito apegada a memórias, palavras que foram ditas, coisas que foram feitas, datas importantes, cheiros… Simplesmente tudo. Em todos os outros filmes que já abordaram isso, nunca houve aquela coisa do homem se sentir “mal” por ela não lembrar dele, mas nesse filme nós temos. Há coisa pior que olhar nos olhos da pessoa que você ama e perceber que ela não lhe reconhece?

Remember Sunday” é lindo e em alguns momentos é doloroso. Nós temos um homem sensacional e com simplesmente tudo na bagagem (menos a memória) e uma garota que está com a vida de pernas pro ar. Mas não, nada dele salvar nossa mocinha. O herói da história é ela. Por mais “bobinha” ela é legal e divertida. Molly cresce durante o filme e aprende a ser adulta, a acreditar nela e a tomar decisões difíceis (algumas muito idiotas, diga-se de passagem). Mas claro que todas as atitudes dela são de certa forma relacionadas a ele. Uma perfeita personificação de que em um relacionamento o casal é o reflexo um do outro. Pelo simples fato de estar com ele, ela tenta ser melhor.

Vi inúmeras comparações de Remember Sunday com Como se fosse a primeira vez, mas se você prestar atenção, os dois filmes são completamente diferentes, usando apenas o mesmo plano de fundo. E casa passo deles é agoniante.

Uma coisa que também me chamou atenção no filme e me fez achá-lo tão lindo foi o fato de não sustentarem o romance deles na “luxúria”. O que eu quero dizer com isso? Bem, todos os beijos deles podem ser contados nos dedos. A relação se desenvolve nas conversas, nos olhares e nas sensações. E isso tudo torna a coisa mais fofa e merecedora de atenção. Os pequenos gestos são lindos. E apesar de tudo (até mesmo uma leve imaturidade da Molly), nossa protagonista é muito romântica e interessante. Espontânea.

Alguns grãozinho de areia caíram nos meus olhos em certas partes, mas isso não vou comentar. kkkk

Filme recomendado!

E se você ficou interessando, pode assistir no youtube como eu:

divisão

Sim, eu ainda sei que isso aqui é um blog literário, mas acho que de vez em quando vou falar de uns filmes que assisto e gosto (ou não). kkk

O que acharam?

Beijos!

Laury.

[TCeB] O eterno dilema do ler ou escrever

Textos contos e blablabla

Olá! Como vão?

Acho que muita gente que acompanha o blog tem reparado que as resenhas andam escassas e no mesmo pé anda minha leitura. O último livro que li por completo foi “De Repente acontece“, uma quase obrigação (a editora deu o tempo de 15 dias para leitura) que foi bastante prazerosa. Mas tirando isso faz tempo que os livros não passam pela minha mão e eu caio no dilema: ler ou escrever?

Atualmente ando apaixonada em escrever e escrevo compulsivamente. Muitas estórias, muitos personagens, muitos cenários… Pouco tempo! Aprendi que para escrever bem, precisa-se ler bem, mas como fazer isso se o tempo simplesmente corre contra nós? Há muito tempo decidi que eu sempre seria tudo que eu quisesse ser, independente do que dissessem as pessoas, independente do que pedissem os outros. Mas bem, ser tudo que eu quero nunca foi tão difícil e como me disseram há pouco tempo “Um dia você terá que escolher um caminho só”. Sei que é verdade, e nesse ponto a verdade dói, mas ainda não estou preparada para escolher um caminho quando posso ter todos, ainda que alguns sem certos pedaços. E um desses caminhos que quero é o blog.

Mas o que eu quero dizer com tudo isso? Bem, meus queridos, tudo o que peço a vocês é paciência.

Dezenas de livros me esperam na estante (prometi a mim mesma que não compraria mais esse ano), resenhas não feitas de livros lidos dormem na minha mente e muitas ideias esperam um pouquinho de tempo para serem colocadas em prática. Dei uma leve negligenciada no blog durante um tempinho e dessa vez eu juro que vou tentar não fazer isso. Chega de perder pedaços desse caminho de cá!

Comentários estão sendo lidos.

E-mails estão sendo respondidos.

Divulgações estão sendo feitas.

E atualizações estão acontecendo a todo o momento.

Para quem perdeu a última semana e as minhas #metas, olhem o que mudou:

* O Canal do youtube foi reestruturado e agora realmente parece um canal. Tentarei fazer um vídeo descente (e diferente dos outros) e postarei para vocês em breve:

Canal do youtube

* Por livre e espontânea pressão do Google, agora estamos também no google+:

Google+

* O blog agora tem um novo banner para os lindos que querem “linkar” o Maniaca por Livros:

Novo banner do blog

* Essa pessoa que vos fala, apaixonada por escrever, criou a aba “Meus Livros” e está colocando alguns dos bebês dela lá:

meus livros2

Então, por enquanto é isso meus amados.

Um beijo enorme para os leitores do maníaca!

Laury.