[Lançamento] Do Wattpad para o mundo: O Safado do 105

Lançamentos2

Olá, seus lindos! Como vão?

Não sei se eu já comentei que adoro o wattpad. Bem, eu adoro. Leio alguns livros por lá e tudo mais. Acho uma plataforma ótima para conhecer novos autores. Super recomendo! A Mila eu não conheci exatamente pelo wattpad, mas foi por lá que me apaixonei por ela. Com Despedida de Solteira e Dominados ( ❤ ) que acompanhei ativamente. Infelizmente não acompanhei O Safado do 105, mas MUITA gente falou super bem e a sinopse está de matar. Ou seja, vejo comprinhas por aí!

o safado do 105

E o ponto desse post é: O Safado do 105 já está disponível para compra!!

Isso mesmo. Agora publicado pela Editora Planeta e com uma capa super linda, esse romance erótico que promete mais do que apenas cenas de sexo chegou para arrasar corações. ❤ Então queridos, aproveitem! E se quiserem me dar de presente, estou aceitando. *-*

Livraria Cultura | Livraria Saraiva | Livraria da Folha | Amazon 

Leiam a sinopse oficial:

sinopse safado

Sim, é uma foto, porque a Mila postou ela no wattpad e por questões de segurança, não podemos copiar as coisas de lá. E a minha preguiça foi muito grande para eu simplesmente digitar. kkkk

É isso, seus lindos. Aproveitem esse lançamento que promete e adicionem ele no skoob.

Beijos!

Laury.

Anúncios

18/07- Parabéns Mila Wander!!

aniversario

Olá!! Como vão? Preparados para o ultimo post do dia?

O mudo literário talvez seja uma das coisas mais loucas que existem. Ele parece uma coisa aberta e cristalina, tão óbvio e requintado, e ele é, mas também sabe ser tão baixo como só ele consegue ser. Se vocês nunca entraram em um bafafá literário, não sabem o que estão perdendo e eles são ótimos para conhecer pessoas. Foi em uma dessas que eu conheci a Mila.

E depois disso já pentelhei muito ela. Já li praticamente todos os seus livros e fiz uma entrevista sem antes ler nenhum deles. Ainda não tive a chance de conhecer a Mila pessoalmente, mas tenho certeza que um dia vou conhecer. 🙂

Mas uma qualidade que vale ser destacada é que ela sabe fazer homens bonitos! Deus do céu! Caleb, Caleb, Caleb. *-* Personalidade arrebatadora e rostinho de Ian Somerhalder. Simplesmente irresistível.

Mila, você escreveu sobre o espiritualismo de uma forma encantadora e doce que adorei, e agora está escrevendo sobre luxúria e amor de uma forma que me tira dos eixos. Kkkk

Despedida de Solteiro vai virar um lindo livro físico que terei na estante e hoje foi para o primeiro lugar da Amazon, e eu só digo uma coisa, você merece, menina! 2.5 e muita história e estória para contar.

Um PARABÉNS ENORME, muitas felicidades, sucesso, criatividade e uma vida bem longa para encher nossas estantes de novos livros. Já vi muitas vezes você falando sobre falta de apoio daqueles que deveriam ser os primeiros a nos apoiar, e para isso eu só digo uma coisa: não dê moral! Você é feliz escrevendo, nós somos feliz lendo e isso é tudo que sempre importou: a felicidade.

Beijos!!

Laury.

[Resenha] Meu Conselheiro de Luz – Mila Wander

meuconselheirodeluz

Fazia um tempinho que queria ler esse livro e acabou que li o Trocando os pólos – que ainda não foi lançado – antes desse aqui, e devo dizer, os dois são simplesmente lindos.

            Meu Conselheiro de Luz conta a estória de Rafaela, uma menina muito popular que devido a um acidente terrível, morreu muito cedo e deixou toda a sua vida para trás. E uma vida, digamos assim, não muito digna, ao ponto de ela correr o risco de ir para o inferno. Sente o drama! Então depois de morta ela tem que tentar se redimir do que fez em vida para encontrar a luz e ir para o céu. Tudo muito simples, não? De maneira alguma!

            Mas antes de adentrar na estória, tem uma coisa que eu queria falar. Pode até ser um tanto… sei lá que adjetivo uso para classificar isso. Mas enfim, eu acho que se percebe que alguém sabe escrever ou não, quando esse alguém sabe mostrar bem as personalidades dos personagens e as tornarem reais, mesmo que aquelas personalidades não tenham nada a ver com a sua. E a Mila fez isso muito bem!

            Já li um livro – melhor não citar nomes – no qual a principal era popular assim como Rafaela, mas a personalidade dela era tão… sei lá, ela mesma achando que as atitudes dela não eram certas, mas continuando fazendo. Parecia um livro sobre alguém “popular”, escrito por alguém que já foi excluído por alguém “popular”. E quando uso a palavra “popular”, entendam toda aquela personalidade e atitudes desgostosas. O fato é: Mila fez uma Rafaela real, uma verdadeira menina popular que realmente aprende que o que ela fazia era errado.

            Mas voltando…

            Quando você analisa o fato, menina jovem morre, você pensa: Meu Deus! Que livro dramalhão! Mas acreditem, não é! Não mesmo! Dei altas gargalhadas com esse livro. A Rafaela é uma peça de figura. Aquelas pessoas que chegam abalando em qualquer lugar, extrovertidas, e meio excêntricas, com vontades e hormônios a flor da pela. E coloca hormônio em dona Rafaela! Em uma semana de vida como morta ela já quer metade das almas de garotos “gostosos”. Hahaha Ok, menos! Mas ela chega querendo abalar o céu, terra e além pós morte.

            E ela tem que se redimir, certo? O problema é que ela pega o ultimo trabalho que ela desejava na vida e na morte, com a pessoa que ela mais odeia no mundo, ou acha odiar.

            Mas vamos nos focar na parte boa e bela, ok? Leonardo! *suspiros, suspiros* Deus me abana! O que é aquilo? Não vou mentir que em certos momentos não quis matá-lo e mandá-lo arder no quinto dos infernos, nem quis abandonar toda a minha admiração por ele e me bandiar para os lados mais escuros, porque eu quis. Luz e trevas jogaram sujo nesse livro! Cada um com um gato para chamar de seu. E o pior de tudo, as trevas não eram tão trevas assim!

            A duvida me consumiu várias vezes, mas no fim Leonardo me ganhou e me fez até derramar umas boas lágrimas por ele. Mas eles andaram no páreo a páreo no decorrer do livro, ok? Rsrs

            Bem, mas não vamos esquecer dos vivos, não é? Outro gato que marcou presença no meu coração e foi responsável por algumas lágrimas (é, eu gosto de chorar em livros rsrs) foi Kevin. Lindo, fofo, romântico, verdadeiro… perfeito! É isso, tudo que tenho a dizer.

E ainda no ramo dos vivos temos Carlla e Daniele, que são traduzidas como água e vinho, ou vinho e vinagre, dá no mesmo. Uma digna de pena, outra de amor. Não vou estragar a graça dizendo qual é qual, mas uma me deixou completamente abismada! Mais do que isso, me fez olhar com cuidado e atenção todas as pessoas a minha volta. Sim, sou dessas. kkk

Ufa! Acho que foi tudo. Só falta um OBRIGADO enorme a Magnólia, ela é um anjo! Ela é fodastica! (desculpe se tiver alguém que não goste desse palavriado – minha mãe odeia –, mas nada traduz melhor rsrs )

            Meu Conselheiro de Luz é um livro cheio de emoção, gargalhadas, algumas lágrimas necessárias, amor e claro, conselhos! Aprendi cada coisa com ele, principalmente sobre as pessoas. Ele me fez parar e pensar: como seriam as coisas se eu morresse hoje? Quem daria graças pela minha morte, quem choraria a perda, e de quem morreria de saudades. São muitas as pessoas que passam por nossas vidas e poucas as quem realmente marcam, menos ainda são aquelas a quem realmente damos atenção e dedicação.

O que mudaria se déssemos mais valor a essas pessoas? Ás vezes desprezamos quem merece nosso amor e amamos aqueles que não merecem nem mesmo nossa presença.

            É isso, o que acharam? O que fariam se morressem hoje? Agora?

Meu Conselheiro de Luz acaba de estrear o mais novo selinho desenvolvido para livros super fofos:

selinho awn de qualidade1

Beijos!!

Laury.

[Resenha] Trocando os Polos – Mila Wander

Trocando os polos - Mila Wander

E ai, povo!! Como vão?

Bem, nesse momento eu devo estar no caminho da minha viagem, mas como eu sou uma pessoa legal tentando se tornar responsável (coisinha complicada essa!), eu deixei uma resenha prontinha para vocês. E essa é um pouco mais especial que as outras, porque adivinhem… O LIVRO AINDA NÃO FOI PUBLICADO!! Isso mesmo, a dona Mila queria saber opiniões sobre o livro e algumas pessoas leram, incluindo eu!

Agora vamos saber o que eu achei dele?

Lembrando que vai ter surpresa para aqueles que comentarem na resenha!! 🙂

-*-*-*-

Confusão, confusão, confusão. É assim que me sinto após terminar “Trocando os polos”. Fui uma espécie de beta-reader, li antes da publicação, mas apenas depois dele todo escrito. Aquela analise nos mínimos detalhes. E depois de analisar tudo nos mínimos detalhes, eu não sei o que achei do livro. Sim, eu sou uma retardada mental! Rsrs

Mas ok, como sou problemática ao ponto de descobrir se gostei do livro no meio da resenha, vamos a resenha.

“Trocando os polos” nos apresenta uma menina total e completamente depressiva. No primeiro momento que me deparei com Roberta e todo o seu chororô, o meu primeiro pensamento não foi pena, não, foi medo. É, não sei, talvez tenha me acostumado com esse século XXI onde tudo é escandalizado e aumentado ao ponto de uma dorzinha se tornar uma dor eterna. Ou seja, assim que me deparei com ela, meu maior medo foi que seus motivos fossem pequenos de mais para tanto sofrimento. Que tudo aquilo fosse uma coisa boba e sem sentido. Entendem?

Demorou muito para ficarmos sabendo do motivo, e coloca muito nisso, mas quando finalmente entendemos, pasmem! Eu não me decepcionei. Dancinha da vitória. Sim, dancinha da vitória, porque ODEIO me decepcionar com um livro. Mas enfim, achei seus (plural) motivos bem convincentes, acho que ficaria na mesma, e olha que não sou adepta de chororô.

Mas enfim. A graça do livro é você ser jogado no meio da estória. Ou seja, você entra no meio de toda a confusão, fica mais perdido que cego em tiroteio, não sabe em quem confiar e não sabe o que fazer. Seu único objetivo é entender o que acontece/aconteceu.

Fiquei louca com isso, às vezes frustrada, mas no final adorei. Acho que não teria graça se ficássemos sabendo tudo logo de cara, ainda que eu tenha arrancando muitos fios de cabelo tentando entender tudo.

Ok, chega da Roberta, também temos a Renata, a Bruna, a Duda, o George… e o Luke… ah o Luke. Kkkk

Preciso nem dizer que o Luke foi meu personagem masculino favorito né? E por causa dele quis matar a dona Mila, mas isso é segredo. Nada de spoiler, moçada! Mas o Luke é lindo de mais, só o fato dele ler já lhe deu 1000 pontos na frente de qualquer outro cara do livro. E esse fato também deu vários pontinhos para o livro em si. Adoro estórias que acrescentem mais coisas do que apenas ela, entendem? Por exemplo, toda hora temos músicas sendo citadas e também somos apresentadas ao livro Pollyanna. Já ouvi falar maravilhas dele e tive ainda mais vontade de lê-lo.

A estória foi cheia de reviravoltas e no final, a aflição me consumiu, porque estava chegando ao inevitável fim. Não só a ultima palavra do livro que eu estava adorando ler, mas também a resolução de algo que eu não queria que se resolvesse. Ou melhor, algo que eu sabia que não se resolveria da forma que eu queria.

O final doeu. Doeu um bocado. Esses finais que destroçam a gente são de matar. Eu queria um final diferente, mas sabia que ele era simplesmente impossível. E por isso tive que em conformar. Mas foi bom, foi como o final de O Pássaro, me conformei sem me conformar. Rsrs

Mas deixando minhas lágrimas do final de lado, voltemos aos personagens. Renata (uma das irmãs de Roberta) me foi meio indiferente. Não sei como isso aconteceu, já que ela é tão importante, mas as vezes ela teve seus momentos e as vezes ela não me fez falta. De quem realmente senti falta foi Duda (a melhor amiga de Roberta). Ela aparece pouco, mas desde o inicio gostei da personalidade dela, adoraria se ela aparecesse mais. Gostei muito da Bruna também, admirei ela do inicio ao fim.

O George, bem a burrada dele é um tipo de burrada que não admito de maneira alguma, ou seja, ele poderia ter virado Deus que eu não conseguiria nunca gostar dele, sentir um mínimo de simpatia por ele.

Mas voltando a Roberta. Ela me fez passar belos momentos de raiva, no qual a chamei de “burra” para os quatro ventos. Da mesma forma que você chama uma amiga de burra quando ela está fazendo burrada. E dona Roberta fez burrada! Oh God! Mas de burrada em burrada ela se tornou uma mulher forte. A vida dela não foi fácil em nenhum momento, e no final, por mais “estranho” que tenha sido foi a melhor vida que eu acho que ela poderia ter.

Quando lerem, podem ser que não concordem comigo, não no primeiro momento, mas quando terminarem de ler, façam apenas uma pergunta: Até onde iriam por amor?

Acho que eu acabaria não fazendo diferente, ainda que meio mundo me tachasse de louca, afinal como Renata disse no livro, mas não nas mesmas palavras, loucura e amor são coisas extremamente parecidas. Às vezes só se tem um se também tiver o outro.

É, fim de resenha, fim de “análise”. E depois de retomar tudo, chegamos à conclusão tão esperada por mim: eu gostei do livro! o// E sentirei eternas saudades da pequena Luana, tão meiga e fofa. *-*

Espero que tenham gostado e vamos torcer para que Trocando os Polos seja publicado rapidinho!! 🙂

Beijos!

Laury.

[Divulgação] Meu Conselheiro de Luz – Mila Wander

Olá! Como vão?

Nesse momento eu devo ser a número um em pessoa enrolada, certo? Faz eras que falo que vou apresentar o livro da Mila para vocês e nada. Desculpem, é que ando muito distraída tentando terminar de escrever o meu livro, mas agora sai meu prometido! 🙂

Autora: Mila Wander
Editora: Novo Século – Selo Novos Talentos da Literatura Brasileira.
ISBN:  978-85-7679-794-4
Páginas: 384

Rafaela descobriu o verdadeiro significado do amor. Sim, ela já havia se apaixonado algumas vezes e namorado alguns garotos da escola… Nenhum deles, porém, é como Leonardo, um rapaz naturalmente bom. Na verdade, um anjo. Não um anjo mítico, desses de histórias fantásticas, pois não possui asas, nem auréola. Mas ele brilha e emana uma calma impressionante, trazendo a ela um fio vibrante de esperança.

Tudo seria perfeito, se ele não fosse um espírito. E ela também. No entanto, o fato de ela ser um mero fantasma vagando pela Terra e ele um poderoso Conselheiro de Luz não a impede de fazer de tudo para conquistá-lo. Ela cogita até mesmo ajudar sua pior inimiga, a garota que sempre fez questão de humilhar. Na verdade, esta é a condição para que Rafaela alcance o céu… E Leonardo. O problema é que ela não sabia que isso poderia ser tão difícil: para chegar ao céu, não basta querer. A garota terá de se libertar do orgulho e da raiva… E utilizar-se de sentimentos como o amor e o perdão.

Não é bonitinho? E sinceramente é a primeira vez que vejo romance espírito – espirito, os dois estão mortos, e achei um bocado interessante. Fora que eu sou dessas estressadas, então já imagino todo o trabalho que a Rafaela vai ter para ficar “calma”, entre outras coisa também. Não sou uma das maiores fãs da capa, mas amei o livro pela sinopse, e claro, vou ler. Estou até imaginando como será o Leonardo, afinal a Mila falou que adora iludir nós leitoras, então ele será um gato. rsrs Mais um pra minha lista de homens perfeitos. 🙂

Estou participando do BT! Então breve terá resenha do livro aqui.

Para mais informações curtam a página no facebook do livro.

Adicionem a sua estante do skoob.

E dão aquela passadinha no blog da Mila.

Além disso não deixem de conferir a entrevista dela aqui para o blog.

 

E se vocês ficaram curiosos, que tal ler o primeiro capítulo e o prólogo?

Clique aqui!

 

Minha promessa foi cumprida!!! Fora do dia, mas foi. rsrs Desculpem novamente.

Beijos!

Laury.

 

[Entrevista] Mila Wander

1

Olá!! Como vão?

Como prometido, hoje é dia 2 de janeiro e a minha pessoa está de volta, tirando oficialmente o blog do recesso! Sejam bem vindos novamente meus lindos!!

E bem, nada melhor para iniciar o ano como uma entrevista, não acham?

Essa será um pouco diferente das outras, pois será a primeira entrevista que farei sem ler o livro, então me dêem um desconto, ok? Na verdade infinitos descontos. kkkk

Como não posso me concentrar no livro, vou me concentrar no meu segundo principal meio de escolher um livro, conhecendo um autor, então não estranhem se algumas perguntas não tiverem nada haver com literatura, ok? Eu não enlouqueci (ainda)! kkkkk

A Mila eu conheci totalmente por acaso no meio de uma confusão que envolveu um blog literário, um autor e uma critica negativa totalmente desastrosa. E não foi o meu blog, ok? Pretendo nunca fazer o que certo blog fez. Mas enfim, a Mila é muito gente fina (eu copiando o palavriado de uma amiga, mas ok) e bati altos papos com ela. Ela é autora do livro Meu Conselheiro de Luz (vou ver se amanha falo um pouquinho dele aqui com vocês e quando eu ler o livro juro que faço outra entrevista com perguntas pertinentes ao livro, ok?).

E enquanto não lemos seu livro, que tal conhecer um pouco de sua personalidade? Espero que gostem!

– Qual seu meio de produção de personagens? Você se baseia em pessoas que conhece ou eles surgem na sua mente, já prontos, em um belo dia de verão?

Eles surgem na minha mente, já prontos, em um belo dia de verão. Kkkk É sério, às vezes crio um personagem e nem sei o que ele vai fazer… Quando menos percebo o dito cujo já faz parte fundamental da narrativa. É uma coisa bem estranha, confesso, pois nunca sei o que acontecerá nas minhas histórias. Até eu acabo sendo surpreendida.

– O futuro. Coisinha complicada, não? O que você espera do seu?

Espero ser reconhecida pelo meu trabalho. Estarei mentindo se disser que não sonho em conquistar meu espaço, ganhar prêmios literários e ser convidada para festinhas chiques… kkkk Sonho com tudo isso e até me imagino vivendo dessa forma. Pode parecer loucura, mas imaginar que estou me dando bem no que amo fazer me faz viver melhor.

– Acho que essa talvez é a pergunta mais ridícula de se fazer a um escritor, mas nunca se sabe: ler o livro ou ver o filme?

Com certeza ler o livro. Muito mais completo e emocionante. Não há nada melhor do que usar a imaginação!

– Sou apaixonada por comida, mas só sei fazer miojo. Kkkk E você?

Olha, não estou muito distante de você! kkk Mas até que aceito uns desafios culinários às vezes. Coisa pouca, mas a família até que gosta!

– Qual foi o seu primeiro amor por celebridade? Quando você olha ele você pensa: “Onde eu estava com a cabeça?” ou “Fiz a escolha certa!”?

Kkkkkkk Adorei a pergunta! Creio que minha primeira paixão foi pelos Backstreet Boys. Nunca fui tão fã de alguém quanto deles. Hoje em dia não costumo ser fanática por bandas, atores, cantores e etc., mas respeito quem o faz. O que dizer deles? Ainda são uns amores e gosto muito! Meu maior arrependimento foi não ter ido ao show deles que teve na minha cidade ano passado… :/ Devia ter ido relembrar os velhos tempos…

– De onde você tira inspiração para escrever?

Sinceramente? Não sei. A história surge na minha mente e daí tenho que escrever. Algo fica martelando, coçando, e fico angustiada se não atender a esse apelo. É bem doido! Creio que isso é uma coisa que me faz ter certeza de que nasci para escrever.  Que outra explicação teria?

– Se você fosse um livro e precisasse ser classificada, como seria? Romance, comédia, terror… Classificação livre, maiores de 18… rsrs

Acredito que eu seria um romance com classificação livre. Daqueles bem clichês mesmo! kkkk

– Se em um belo dia você acordasse e fosse super famosa, como a Meg Cabot (nada melhor que a minha e a sua escritora favorita como exemplo kk), o que você faria? Como se sentiria?

Meg! *0* Caraca, não faço ideia. Mas ficaria muito feliz e honrada, com a sensação maravilhosa de que meu trabalho vale a pena. Imagine só?

– Como é para você escrever? Alguma vez já quis sair nos tapas com seus personagens?

Escrever para mim é tudo. Sabe, realmente me achei na escrita, como se o tempo todo eu procurasse por algo que desse sentido para minha vida… e tivesse encontrado!

E sim, já quis muito sair no tapa com alguns de meus personagens! Kkkk De outros livros também.

– Os livros que leio tendem a ter um cara perfeito e que não existe. Você também gosta de iludir suas leitoras assim? kkkk

Adoro iludir as leitoras e a mim mesma! O que seria de nós sem esses heróis literários? kkkk

– Por que decidiu ser escritora? Em que momento você disse “É isso que quero da vida!”? Ou esse momento ainda não chegou? Rsrs

Desde que terminei de escrever “Meu Conselheiro de Luz”, disse a mim mesma: eu consigo e quero isso para mim.

– Ser escritor no Brasil não é fácil e qualquer pessoa que tem um mínimo de convívio com livro sabe disso, então como foi essa experiência para você? Como foi superar a historia do “autor brasileiro iniciante”?

Bom, acho que ainda não superei essa história de autor iniciante. É bem complicado a divulgação, as vendas, etc… Foi difícil e ainda está sendo. Creio que ainda terei muito a batalhar para conquistar meu espaço!

– Você tem uma pessoa ou várias que lhe inspiram profundamente?

As pessoas, de um modo geral, acabam me inspirando bastante. Seus comportamentos, gestos, atitudes… Tudo isso é processado pela minha mente e transformado em histórias, nem que seja apenas uma parte dela.

– Sempre que vou escrever alguma coisa, até mesmo uma frase, gosto de colocar uma música para me colocar no humor certo. Você também faz isso? Qual seu top 5 de mais escutadas?

Não faço isso porque só consigo escrever em silêncio. Meus pensamentos, Deus e eu. Somente. Quanto às músicas, eu costumo ouvir antes ou depois, depende muito. Elas acabam me ajudando a pensar nos próximos passos da narrativa, aguçam meus sentimentos para com a obra e traz mais emoção a cada coisa que escrevo. Meus gostos são muito ecléticos e não tenho músicas fixas… Varia muito de livro para livro. Atualmente estou escutando muito Victor e Léo. Há uns tempos atrás nem gostava deles, mas coloquei umas músicas no meu MP4 e meio que viciei em algumas letras. Estão me ajudando bastante.

– Você é escritora e pelo que andei descobrindo, faz mais outras infinitas coisas, mas qual seu talento secreto? Aquele que não tem escrito em nenhum lugar?

Talento secreto? Hum… Acho que não! Pelo menos não consigo me lembrar de nada agora! Sou péssima em esportes, não canto muito bem, nem pinto, nem interpreto… kkk Creio que meus talentos são apenas dois: a escrita e a maquiagem!

– Qual o livro que quer ler desesperadamente?

Ultimamente? Presságio – O Assassinato da freira nua. Estou tão curiosa! Já comprei o meu exemplar e estou esperando os correios dar as caras! Kkk

– Qual o melhor livro de 2012?

Ahh! Li tanta coisa boa! Sério, nem me lembro mais de todos os livros que li, foram vários. Mas acho que “O Pássaro” da Samanta Holtz foi o que mais me marcou. 

*Se você ainda não sabe do que ela está falando, confira a Resenha de O Pássaro!*

– Qual autora ou autor que teve a oportunidade de conhecer e simplesmente amou? (Como AMO colocar as pessoas na saia justa, só pode escolher um! Kkkk)

Olha só, ela vai aparecer aqui de novo: Samanta Holtz. Finalmente a conheci pessoalmente! Ela veio fazer uma sessão de autógrafos aqui em Recife e, com certeza, marquei presença!

*Dona Samanta bombando na entrevista de hoje, se quiser conhecer um pouco mais sobre ela: Entrevista com a Samanta Holtz!*

– E para terminar, qual aquele livro maravilhoso que merecia ser um filme?

Todos os do André Vianco merecia virar filme. Sério, daqueles dignos de Hollywood. Faria mais sucesso do que muitos que vejo por aí. Imagina um filme de “Bento” ou de “Os Sete”? Ia ser PERFEITO! 

***

Não resisti e acabei colocando uns asteriscos perdidos por ai e até que gostei da ideia, quem sabe eu faça mais vezes. 🙂

Mas enfim, dona Mila é ou não é muito gente fina? Estou louca para ler seu livro, li a sinopse e achei super diferente do que a gente costuma ver por aí, o que já ganha pontos extras! rsrs

MUUITO OBRIGADO MILA POR SEU TEMPO, ATENÇÃO, BOM HUMOR E BOM PAPO! VOCÊ É UMA PESSOA MUITO GENTE FINA QUE ADOREI ENTREVISTAR E PASSAR UM BOM TEMPO CONVERSANDO! E ESSA NÃO SERÁ NOSSA ULTIMA ENTREVISTA, OK? ADOREI!!

E para saber mais sobre a Mila, visitem o seu blog!

O que acharam da entrevista pessoas? Estou aprovada nesse tipo de entrevista?

*Prometo que vou para de falar gente fina, ou pelo menos tentarei. kkkk

Beijos!

Laury.