[Novidades] Livros Nacionais vão virar filme!

Das páginas para as telonas

Ai, esse Brasil está começando a me dar orgulho no aspecto valorização da literatura nacional.

Sabe, uns tempos atrás um autor brasileiro ter seu livro bem vendido era uma coisa rara e já devia se considerar um vitorioso, mas agora as coisas estão mudando, porque os autores poderão ter na lista de objetivos um filme sobre sua estória.

Para exemplificar isso nada melhor que duas autoras fofas que adoro: Carina Rissi e Lycia Barros, autoras dos livros Perdida e A Bandeja, respectivamente. As duas mais do que conseguiram vender muito, também agora terão seu filme! Sim, F.I.L.M.E!

A Lycia terá o livro republicado pela Arqueiro, os direitos foram vendidos e o roteiro já está sendo preparado.

Quanto a Carina a notícia é um pouco mais “antiga”, seu livro já foi relançado pela Verus (fazenso sucessso de venda) e se não me engano o roteiro já está pronto (feito pela própria autora).

Acho isso simplesmente LINDO! Vocês não acham? Agora tudo o que eu quero é uma previsão de quando verei os filmes.

Para ficar acompanhando as notícias, siga as autoras no facebook.

Lycia Barros (matéria sobre ela) | Carina Rissi

Então, o que acharam dessa notícia?

Beijos!

Laury.

Anúncios

[Resenha] Uma herança de amor – Quando o fim pode ser o começo – Lycia Barros

Uma herança de amor - Quando o fim pode ser o começo

Quem mais apóia que eu pare de ler esse tipo de livro? Porque não dá, esse livros só fazem a gente ficar depressiva e coração mole! Kkkk

Mas ok, chega de drama e vamos falar do livro. Aqui nós conhecemos Amanda, uma garota de 23 anos, criada pela avó no Rio de Janeiro. Ela nunca foi a garota exemplar e já se meteu em muita coisa, mas sua vida deu aquele giro quando sua avó morreu e a deixou sozinha, e pior, com um testamento que só deixava ela herdar tudo se passasse 30 dias com a mãe.

Ai você pensa: bacana, que mal tem passar uns dias com a mãe? Bem, sua mãe era uma alcoólatra e a abandonou quando pequena. Basicamente Amanda a odiava, ainda mais porque tinha certeza que ela tinha algum envolvimento com a morte de seu pai (quem ela por sinal adorava).

Amanda resistiu como pôde, mas as coisas chegaram a um nível que ela tinha que ir, e ela sentia cada vez mais necessidade de saber o que acontecera com o pai, afinal, com o trauma sua mente tinha apagado tudo que tinha ligação com o acidente.

Ela vai para lá esperando o inferno, mas o que ela encontra é uma coisa completamente diferente e se sente ainda pior por ser assim. Esperava ver sua mãe “acabada”, o que explicaria porque nunca a procurou, mas quando chega lá, encontra uma família feliz e uma nova mulher. Seria ela capaz de perdoar a mulher que a abandonara durante tanto tempo?

Lycia consegue ser novamente impecável nesse romance e nos mostra a importância do perdão, em todos os sentidos, que não podemos deixar que o nosso passado estrague o nosso futuro. E ela faz isso de uma forma tão linda que faz tudo parecer mais simples e fácil.

Eu simplesmente amei a Amanda, ainda que algumas vezes quis matá-la de forma torturante, porque meu Deus, eu me achava cabeça dura, mas descobri que ela é pior. E por isso ela relutou, ela fugiu e algumas vezes até desistiu. Mas ela também me fez rir da suas idiotices e chorar dos seus piores momentos. Ela fez as páginas valerem, assim como cada um dos personagens.

Ivy é o amor de pessoa, a irmã mais nova que todo mundo quer ter. Inteligente, esperta, fuxiqueira e que dá nó em goteira para conseguir o que quer e fazer você feliz. Ela é linda! Mais lindo que ela só o Adam. (*-*) Como eu babei por esse homem Jesus! Não só pela aparência, mas por ele ser ele. E o livro deu o seu jeitinho de mostrar que aparência é legal, mas só ela não significa nada. As pessoas devem ser bonitas por dentro e por fora.

Também adorei a Janine e o Paulo, mas cabe a vocês descobrir cada pedacinho deles. 🙂

Bem, o livro é muito bem escrito! Há a presença da religião como em A Bandeja, mas não é um livro religioso, entendem? Não há o clichê, há a conciliação dia-a-dia e Deus, sem precisar abrir mão de nada, mostrando que ele só acrescenta. E eu sinceramente, adoro a maneira como a Lycia trabalha isso nos livros dela.

Aprendemos sobre o perdão e aprendemos sobre amadurecimento. Nem tudo que achamos ser a verdade, é realmente a verdade, e todos merecem uma segunda chance, uma oportunidade de ser feliz independente do seu passado. E todo mundo guarda um passado, que nem sempre é tão feliz assim.

O livro tem aquela sacada da vida, entende? E é mágico! Porque nem sempre a vida é aquilo que pensamos que ela é. Ela é muito mais, é mais simples ao mesmo tempo que é mais complexa, e coisas ditas bobas, podem ser as responsáveis por nos trazer a maior felicidade. E o amor… ah, esse deixa todo mundo de coração mole! E você quando fecha o livro, só pensa: “Por que minha vida não é assim mesmo?”.

Recomendadíssimo! Ganhador de selinho! *-*

selinho awn de qualidade1

E para não perder o costume: Quem vai dar um Adam de presente pra mim? Dia das crianças ta chegando ein! Kkkk

Beijos!

Laury.

[Notícias] Leia “A Bandeja – Lycia Barros” grátis por 5 dias!

Noticias

Olá! Como vão?

Lembram que há um bom tempo atrás eu fiz uma resenha sobre o livro “A Bandeja, qual pecado te seduz?” da Lycia Barros? Pois então, esse livro maravilhoso está disponível na Amazon INTEIRAMENTE GRÁTIS por 5 dias.

Isso mesmo, grátis! Basta entrar no site, apertar em comprar e se divertir maravilhas com esse livro! Ficou interessado? Basta clicar na imagem e você será levado direto pra lá. ;D

[Resenha] A Bandeja - Qual pecado te seduz? - Lycia Barros

 

Beijos!

Laury.

[Bienal de SP 2012] Notícia de última hora – Lycia Barros

Olá queridinho, como passaram as últimas horas? Eu falei que postaria só mais uma coisa e encerraria meu dia, pois bem, estou postando. Não era bem isso que eu pretendia, mas isso é melhor (quem sabe eu posto o que eu pretendia depois).

Quem vem me acopanhando pelo blog ou conversou comigo nessa época pré Bienal, sabe o quanto eu estava com raiva de muita coisa. Primeiro da falta de informação, porque ninguém confirmava nada, não sabíamos os dias dos autores e os hotéis e passagens já estavam acabando, o que obrigou todo mundo a comprar coisas no escuro. Eu fui uma delas. Fiquei muito na duvida de quando comprar, mas como tinham me dito que as promoções eram melhores no final, comprei tudo para o ultimo final de semana (18 e 19). Resultado, acabei de comprar e saíram as programações. Fiquei com muita raiva, com mais raiva ainda quando percebi que não veria praticamente nenhum autor que queria, acabei até passando uma má impressão para alguns autores, desculpe se você foi um deles, porque não menosprezo de maneira alguma o trabalho de ninguém, vou prestigiar todos que derem tempo de eu ir, eu simplesmente fiquei chateada mesmo. Mas enfim, a Meg Cabot não vai ser dessa vez mesmo – triste eternamente por isso -, mas para o meu consolo, pelo menos vou ver a Lycia.

E esse é o proposito desse post. Quem estava por dentro da programação sabia que ela foi na Bienal esse final de semana, ou seja, quando eu ainda estava em casa, morrendo de raiva e matutando na minha cabecinha como eu faria para ganhar um autografo e foto com ela, porque quem mora no fim de mundo como eu, sabe que NADA, absolutamente nada que tenha ligação com livros ou cultura vem para a nossa cidade, o máximo que acontece é um pequeno evento organizado pelos próprios fãs, mas nada de editora ou autores em peso. Ai tá, estou eu e minha cabecinha trabalhando enquanto acompanham o que as editoras e autores falam da Bienal para passar para vocês da melhor forma possível, quando algo brilhante salta aos meu olhos (Oh God, como sou brega! rsrs) e eu leio. Adivinham o que? A Lycia Barros falou que gostou tanto da Bienal no dia que esteve lá que vai voltar. *.* Meus olhinhos até brilharam. kkkkk

Ok, vamos pular meu momento emoção extrema e vamos as informações, não?

A Lycia vai estar no estande da Novo Século dia 18, das 10 às 17h. Se você ainda não sabe quem é a Lycia, faça um favor a si mesmo e clique aqui. Se quer saber um pouco mais sobre os livros dela, leia a resenha do livro “A Bandeja – Qual pecado te seduz?”.

Ok, contendo minha emoção. Nesse momento tenho que colocar minha cabeça para funcionar e pensar no que levarei para Bienal, roupa, mala, livros para autografo, marcadores do blog… Queria levar coisinhas do blog para dar para os autores, mas não tenho ideia do que, se alguém quiser me ajudar, estou aberta a sugestões.

Não sei se vou colocar o outro post, estou ficando com preguiça, então caso eu não post, já considere o meu tchauzinho.

Beijos,

Laury.

[Resenha] A Bandeja – Qual pecado te seduz? – Lycia Barros

Olá, gente. Tudo Bem?

Sabe a fofa da Lycia que já falei para vocês aqui no blog? Eu fiz uma parceria com ela para a leitura e resenha do livro A Bandeja. Então, vamos a resenha?

[Resenha] A Bandeja - Qual pecado te seduz? - Lycia Barros

Na nossa vida, passamos por uma infinidade de coisas, acontecimentos, sentimentos. Temos dúvidas, certezas, ressentimentos, magoas, e às vezes com sorte, alegria e felicidade.  Todos passamos por dificuldades em busca do aclamado final feliz, mas o que vem antes? Fazemos por merecer o “felizes para sempre”? E as pessoas que escolhemos para ficar ao nosso lado? É sobre tudo isso que se trata A Bandeja.

A leitura foi rápida, mas ao mesmo tempo longa, fácil, mas ao mesmo tempo difícil. Antes que comecem a achar que não gostei do livro ou não sei o que achar dele, já vou adiantar que sim, eu gostei, talvez até mais do que gostei, mas isso a gente deixa pro final, vamos “analisar” o livro.

A Bandeja conta a história de Angelina, mas parece contar a história de todos. É fácil se identificar. Somos apresentados a ela durante sua mudança Petrópolis – Rio, onde ela vai fazer faculdade. Devido a distancia, passa a morar em uma republica, dividindo o quarto com uma conhecida da sua cidade natal. Quando ela começa as aulas, senti como se eu estivesse começando também, porque tive o mesmo baque, porque para quem não sabe, faculdade é total e completamente diferente de ensino médio e muitas vezes, não de uma forma positiva. E em pouco tempo ela começa um relacionamento com Rico, um de seus professores (não é spoiler, tem na sinopse). Lindo, rico, charmoso, educado, inteligente.

Bem, eu sempre leio anotando coisas para não esquecer de falar na resenha e dessa vez não foi diferente, anotei muitas coisas, principalmente de Rico. No inicio coisas boas, mas parei quando percebi que eu estava com uma sensação ruim. Sabe aquela sensação de “tem alguma coisa errada”? Estava tudo indo muito bem, apesar do meu sentimento de desconforto quando… PAM! Tudo mudou. Eu estava preparada para tudo, TUDO mesmo, menos para o que aconteceu. Me chocou de um modo que não tem como explicar.

Era meio obvio que Angelina estava se “desviando do caminho”, e não falo só no sentido religioso, mas também no sentido sensato. No momento que o relacionamento começou, Angelina morreu, assim como tudo no que ela acreditava, só existia Rico. Ela ficou total e completamente cega. Sem família, amigos, faculdade, religião, Deus.

Ok, eu vou parar aqui. Não falarei mais sobre os acontecimentos, pois sinto que a qualquer momento falarei de mais, vou passar para o outro ponto importante, talvez o mais importante de todos, a essência do livro.

Não sou a pessoa mais religiosa do mundo, não sou de freqüentar igreja periodicamente, sei pouquíssimas passagens da bíblia e apesar de batizada católica, já fui em encontros de todas as religiões. Por que eu disse tudo isso? Para dizer que sou imparcial, da mesma forma que o livro, não importa sua religião ou falta dela, o importante é acreditar em Deus. O livro mostra que quando se acredita Nele, tudo é possível, que Nele está o caminho certo. E Angelina passa por poucas e boas para entender isso.

O subtítulo “Qual pecado te seduz?” já diz muito, afinal, encarar o pecado todos os dias é normal, o importante é saber a qual deles você cederá. E acredite, ao menos uma vez na vida você cederá. Cobiça, vaidade, luxuria, ira, orgulho, gula, inveja, preguiça e tantos outros. A tentação é infinita. No livro, Angelina se desvia por acreditar de forma erronia ter encontrado a felicidade, quando na verdade tal felicidade a estava matando, assim como a tudo no que ela acreditava. Somos apresentados a perspectiva de que tudo pode mudar quando se acredita em Deus, e para “provar” isso, vários personagens se transformam, até os mais improváveis.

Talvez a leitura tenha sido tão contraditória para mim por puro reconhecimento. Não nas atitudes da personagem, mas o livro em si, que é maravilhoso. E não falo apenas de escrita, criatividade e afins, apesar dessa parte também ser fantástica – principalmente os sonhos de Angelina, que são impecavelmente criados, descritos e narrador pela Lycia. O fato é que o livro tem um propósito, não foi escrito a esmo. E quem lê tem facilidade para identificá-lo, entender o amor/poder de Deus. Li o livro com a sensação de que ele havia sido escrito pra mim, como se eu não estivesse lendo um livro, mas como se o livro falasse comigo (parece idiota, mas é verdade).

Ler a bandeja foi como ir à igreja, da forma mais prazerosa possível. Foi conhecer pessoas interessantes, me decepcionar, ser surpreendida positivamente e negativamente com outras, vê-las crescer. Me apaixonei pelo Dante, afinal, quem não se apaixona por alguém como ele? Seu ato final foi idiota e louvável, o fazendo merecer ainda mais meu respeito. Fiquei feliz por Michele e adorei conhecer Raimunda e sua família. Algumas pessoas eu não fazia questão de conhecer, mas às vezes na vida é necessário.

Segui com o livro até a madrugada sem conseguir parar. Sempre que eu achava que as coisas iriam se ajeitar, eu descobria ser uma ilusão. A Lycia conseguiu me segurar até a ultima linha, me virando de cabeça para baixo sempre que podia. Você tem idéia de o que é faltar cinco paginas para o livro acabar e tudo estar desmoronando? Eu tenho. E quase morri por isso, aflição com desespero. Mas no final tudo valeu a pena, superou todas as minhas expectativas. Foi divertido e educativo, fazendo você refletir e sendo capaz de fazer qualquer um encontrar seu caminho novamente. Recomendadíssimo.

É isso, a resenha foi grandinha, mas acho que falei tudo que eu queria.

Beijos para vocês,

Laury.

[Desejados] Lycia Barros

Olá pessoas lindas. Como estão?

Eu estou doente, em baixo de coberta, com um conto para fazer que não sei como terminar, um livro para devolver na biblioteca e em pleno processo de mudança de casa. Será que pode ficar pior? Pouco provável. Mas para animar um pouco meu dia, vim postar aqui no blog. Mais especificamente atualizar minha lista de desejados.

Por isso pergunto à vocês: conhecem a Lycia Barros? Não? Vamos conhecer agora!

A Lycia Barros é essa fofa aí de cima. E juro, ela é muito fofa!

A primeira vez que soube dela foi no youtube, em um vídeos de dicas para novos autores (um vídeo maravilhoso, diga-se de passagem). Depois desse vídeos, a minha pessoa curiosa foi visitar o canal. Vi todos os vídeos. Adorei cada um deles! Não satisfeita, fui procurar o twitter dela. Depois que eu descobri a mágica que é o twitter, procuro tudo lá. Achei sem muita dificuldade. E nesse meio tempo, não lembro bem quando, descobriu que ela era uma autora.

E lá vai eu descobrir mais sobre os livros dela. Pesquisa pela metade não pode, né? Mas mal comecei minha pesquisa, descobri que ela faria uma twitcam. Me preparei toda para ver, obvio. Tenho que admitir que, graças a minha mãe que resolveu que eu tinha que acompanhar ela no supermercado, eu quase perdi. Mas graças ao destino (sou brega, né? kkk), a twitcam só foi funcionar no exato momento que eu cheguei. Falar que dei pulinhos de alegria é pouco. Acompanhei do inicio ao fim e descobri cada coisa sobre livros, mercado literário e afins, que vou te contar. Mas o mais importante, tive a total certeza de que ela era uma fofa. Eu simplesmente AMO autores que conversam com a gente, respondem, dão atenção e tudo. Porque vamos combinar, não é todos que fazem isso. E eu fico até emocionada quando acho um que faz. Ah, ela também dá cursos de escrita, presencial e online, ou seja, não importa onde você mora.

Ok, o foco aqui era os livros, mas tive que falar da autora primeiro, se não falasse, eu ia ficar com uma sensação de vazio. Eu sei, sou estranha. Mas vamos aos livros. Segundo o skoob, ela tem cinco livros publicados. Eu já tinha descoberto quatro desses na minha pesquisa meia boca (nunca confie na pesquisa de alguém doente!), mas acabei gostando dos cinco. E são esses cinco que vim adicionar na minha lista de desejos.

 

   

  

E o que eu estou mais louca para ler:

 

 

Perfeitos os livros, não? E essa capa de Entre a mente e o coração é nova, saiu ontem. Linda ela!

Gostou dos livros e da autora? Então segue ela, meu povo!

 

Perfil no skoob: http://www.skoob.com.br/autor/4345-lycia-barros

Twitter: https://twitter.com/#!/lyciabarros

Página/Canal (não sei muito bem o nome disso) no youtube: http://www.youtube.com/user/LyciaBarros?feature=watch

Facebook: https://www.facebook.com/lycia.barros

Site: http://www.lyciabarros.com.br

 

Ufa! Acho que coloquei tudo, mas se esqueci algum, perdão, como eu disse, estou dodoi (drama on rsrs).

 

É isso pessoas lindas. Espero que tenham gostado dos livros e, claro, do post também, oras. E não se esqueçam, curte, comenta, compartilha… essa coisa toda.

 

Beijokas,

 

Laury