[Notícias] Liberado primeiro trailer de A Esperança parte II

Noticias2

Meu Deus! Segurem os forninhos que A Esperança parte 2 vem vindo aí.

Foi liberado o primeiro trailer e tudo que eu quero é que chegue novembro logo, mais nada. Vejam essa belezinha com seus próprios olhos:

Ansiosos? Jogos Vorazes: A Esperança – O Final chega aos cinemas em novembro!! Só em novembro. Todos choram.

O que acharam?

Beijos!!

Laury

Anúncios

[Notícias] Liberado poster de A Esperança parte 2

Noticias2

Olá, seus lindos! Como vão?

Vocês já viram o poster liberado pela Lionsgate? Ele é o primeiro cartaz oficial de “Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 2″. E nele temos o Presidente Snow todo quebradinho:

mockingjay-part-2-poster-snow

Não é um poster lindo? Mas deixa eu tem contar uma coisa MUITO mais bacana sobre ele: o poster esconde um segredo. Ou melhor dizendo, um convite.

#UNITE REVOLUTION.PN

Exatamente, você pode se juntar a rebelião!

Eu visitei o site (claro) e achei muito bacana. Muito mesmo! Dá uma olhada:

JV3

O amanhecer se aproxima. Um novo dia está no horizonte. Seja parte da próxima geração de Panem. Aliste-se hoje.

JV3.1

O site é todo dividido por país e tem segredos dentro dele. *O*

LINDO! Confiram por conta própria, cliquem aqui.

*“Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 2″ chega aos cinemas brasileiros no dia 19 de novembro.

E então, o que acharam?

Beijos!

Laury

Super Parceria: Pai Bárbaro

Pai barbaro

Olá!! Como vão?

Que eu demoro para cumprir minhas promessas todo mundo sabe, certo? Mas eu sempre as cumpro! Isso vocês podem anotar.

Lembram que eu disse que traria super parcerias esse ano? Pois aqui está uma delas. Essa parceria na verdade era para já ter vindo ano passado, mas graças a minha pessoa enrolada ela só acabou vindo esse ano, porque ela acabou se perdendo no monte de e-mails. Mas chega de perder coisas no e-mail! Agora é hora de vocês aproveitarem essa parceria do blog com a loja do Pai Barbaro.

Ai você me pergunta: o que essa loja vende? A resposta é simples: tudo que os viciados por livros e séries querem e precisam, e mais um pouco!

Mas deixa de falar. Eu vou mostrar para vocês alguns produtos que achei amorzinho de mais:

330xN (1)330xN (2)330xN (3)

330xN (5)330xN (6)330xN (7)

São ótimos para comprar para satisfação pessoal (por que né?!) e ótimos para dar de presente. Então aproveitem o desconto de 5% que vocês leitores do blog tem, e comprem muito. 😀

Para vocês não esquecerem e perderem essa informação no meio dos posts, o banner vai ficar ali do ladinho. ->

PARCERIA

Então é isso, usem o desconto, comprem e sejam felizes!!

Beijos!

Laury

[Notícias] Novo trailer de Esperança (Jogos Vorazes)

Noticias

Olá! Como vão?

Quem está ansioso pela estreia de Esperança parte 1? Eu não vejo a hora do filme ficar bem pertinho para eu ler o livro (porque sim, eu gosto de ler livros que serão adaptados perto da estreia do filme, para eu recordar cada detalhe).

E para aumentar a nossa curiosidade, eles liberaram outro “trailer”, dessa vez um pouco maior que o outro. Graças! \o/

 

 

E então, o que acharam? Eu achei topíssimo! 😀 Muahaha

Beijos!

Laury

Em Chamas – Suzanne Collins

Em Chamas

Assisti Em Chamas, o filme simplesmente divou e quem sabe eu faça um Livro x Filme depois que eu assistir pela segunda vez com mais calma, sem desespero e lágrimas. Porque sim, eu sou dramática. kkkk E a resenha foi feita antes do filme, então sem comentários comparativos por enquanto. :/

divisão

Quem me acompanha no blog sabe que gosto de tudo um pouco, mas romance simplesmente me persegue e como é uma coisa que faz bem sempre, por que não? E depois de tanto açúcar eu finalmente achei o livro pra mim. Meu amor por política não se mensura, é uma coisa louca, e ao ler o livro apenas senti esse amor crescendo. Imagina alguém dando pulinhos de entusiasmo lendo o livro? Pois é, eu.

Depois que li o livro (logo após de ler JV) fui obrigada a conversar com todo mundo que via sobre o livro, sonhei com ele por vários dias, fiquei tão empolgada que nem resenha consegui fazer (só estou fazendo isso uma semana depois), ou seja, acho que é minha trilogia favorita. Não consigo achar uma trilogia que me deixou tão surtada assim. Porque por mais que existam brigas entre o bem e o mal, por mais que tenham amores impossível, nada se compara a uma boa briga política. E a Suzanne faz isso tão bem, que meu Deus!

Eu continuo não sendo a maior fã da escrita dela, isso eu ainda tenho que admitir, porque em certos momentos fiquei confusa com as descrições das ações e tive que reler. Em outros nem relendo entendi, mas minha cabeça já estava tão imersa naquilo que ela própria completou as lacunas sem problema. O ponto foi que Em Chamas me arrebatou, cada simples gesto (mãos dadas, roupas elaboradas, um beijo…) me trouxe lágrimas aos olhos, me fez querer entrar no livro e lutar, me fez querer fazer parte da revolução.

Como nem tudo pode ser perfeito, algumas coisas em “Em Chamas” não me deixaram das mais felizes. Além da forma de escrever da Suzanne (que em certo ponto nem reparei mais), no final achei que ela pecou ao simplesmente aparecer com uma coisa que podia ter sido muito trabalhada. SPOILER Distrito 13 FIM DE SPOILER Essa coisa apesar de ter ficado bem evidente para mim desde o primeiro livro, pra alguns foi uma surpresa e tanto e acho que ela poderia ter trabalhado mais.

Mas o que mais me desolou, por assim dizer, foi nossa protagonista. Katniss, ao menos para mim, foi apresentada como uma personagem de fibra, a real cara da revolução, a garota que deu a sua vida pela da irmã, que lutou, sobreviveu aos JV e ainda deu um belo de um tapa na Capital. Mas no segundo livro a coisa pareceu mudar de figura. Quando ela realmente se tornou a cara da revolução, o tordo, me pareceu que ela perdeu a fibra. Nada de ir contra a Capital, nada de se arriscar pela revolução, tudo muito contido e calculado, de repente tudo o que importou para ela foi a vida de Peeta. Não posso negar, a Kat me decepcionou. Enquanto as pessoas queriam a revolução e uma vida melhor, ela queria apenas que Peeta sobrevivesse, e isso me fez ter vontade de matá-la.

Pela primeira vez o que me irrita é o mocinho, é o romance. Tudo bem que o Peeta é tão bom moço que não consigo simplesmente odiá-lo, mas também não gosto dele. Sinto que ele é simplesmente um empecilho. Um empecilho pra Kat se tornar tão forte quanto precisa ser, um empecilho para Gale tomar seu lugar no coração de Kat, e principalmente um empecilho para a revolução tomar força e derrubar a Capital.

Mas sabe o que é pior mesmo? É mesmo sem ter lido o ultimo livro (lerei depois do segundo filme) saber que pelo andar da carruagem, a autora irá terminar o livro com Peeta e Kat felizes para sempre. Isso me irrita. E talvez no final, isso faça com que a trilogia deixe de ser a melhor que já li. É uma pena ver o romance estragar uns dos melhores jogos políticos.

E claro, eu recomendo Em Chamas. Quem gosta de política, se delicie com essa obra fantasiada de romance juvenil. ❤

E então, o que acharam? Já leram os livros ou viram os filmes?

Beijos!

Laury.

[Resenha] Jogos Vorazes – Suzanne Collins

Jogos Vorazes

Olá! Como vão?

Jogos Vorazes foi o primeiro filme que fui na estréia sem ter lido o livro, o que realmente foi uma novidade na minha vida, mas parece que depois desse dia passei a fazer muito isso. Talvez pelo fato de que entrei em uma fase “nacional”, o que me fez afastar um pouco dos “da moda”. Mas o fato é que amei JV e fiquei louca pelo livro, mas quando finalmente o achei para comprar, tinha perdido aquela empolgação.

E assim ele mofou na minha estante. Até que resolvi que leria os livros antes da estréia do segundo filme. E assim eu fui conhecer o livro que deu origem a série.

Eu preferia pular aquela parte explicativa, mas como nem todo mundo leu, vamos a ela. A America do Norte morreu, em seu lugar surgiu Panem, com a Capital e treze distritos. Não satisfeitos com tudo, os distritos se rebelam, mas acabam perdendo a guerra e sofrem várias consequências. O distrito 13 é destruído e os outros 12 anualmente são lembrados de sua subordinação através dos Jogos Vorazes. Uma competição onde cada distrito “fornece” dois de seus jovens para lutar até a morte em uma arena com transmissão ao vivo.

Katniss Everdeen é nossa protagonista, que vive no distrito 12, perdeu o pai em um acidente de trabalho e dá duro para alimentar a mãe e a irmã mais nova. Sua irmã significa tudo para ela, significa tanto, que quando o nome dela é escolhido para participar dos jogos, ela se oferece em seu lugar.

Dessa forma ela deixa seu distrito e seu melhor amigo Gale e parte rumo à capital ao lado de Peeta Mellark. No inicio ganhar é improvável, até que passa a ser o maior desejo dela. Afinal, ganhar é também sobreviver, além de melhorar significativamente a vida de sua família. Mas ganhar não é apenas lutar, é entreter, é fingir, é saber dançar de acordo com o jogo.

Digamos que Katniss não curti muito isso, mas quando ela vê a necessidade, ela é simplesmente esplendida ao fazê-lo.

Bem, eu não consegui não comparar JV com A Seleção, mas o que os diferencia bem é o foco de cada um. JV por mais que tenha romance, o foco é a política, a manipulação, enquanto A Seleção tem foco no romance, usando a política apenas como plano de fundo. E talvez tenha sido isso que amei no livro. Eu amo política!

Durante todo o livro eu não soube o que pensar de Peeta. As vezes ele parece bobo de mais, outras esperto de mais. Ele faz aquele papel de bobo apaixonado, mas por algum motivo isso não me convence. Se ele realmente for esse bobinho, o acharei um personagem muito… fraco. (E nesse momento o fã clube de Peeta planeja minha morte).

Mas o fato é que gosto do Gale e por mim, ele e Kat fariam um ótimo casal. Um casal de fibra. Acho Peeta muito aquém de Katniss, ela consegue ser racional, pensar estrategicamente, e saber exatamente o que está acontecendo, enquanto ele é apenas limitado. E não gosto disso, nenhum pouco.

AMEI Cinna!

Bem, não fui uma das maiores fãs da escrita da Suzanne, mas simplesmente amei a estória criada por ela, que mesmo não sendo real, poderia muito bem ser. Ela mostra a manipulação do governo, mostra o controle sobre o povo, as injustiças e a alienação. Lembrou-me as manifestações recentes que tivemos no país.

Por ter assistido o filme, uma coisa da qual senti falta no livro foi a visão de fora. É tudo muito limitado pela visão da Kat, vemos apenas o que ela vê. Mas por outro lado, nós vemos tudo o que se passa na mente dela, entendemos cada mínimo passo. E ao contrário do filme, que só entende o que ela está fazendo quem realmente presta atenção, que você pode assistir sem se focar na política, não podemos fazer isso no livro. O livro nos força a ver a política, nos força a ver toda a crueldade dos jogos.

Só posso dizer que gostei, que é um livro mais para pensar que entreter. E gosto de ler livros assim de vez em quando, que nos tira do senso comum e nos dá algo a mais, algo para pensar a respeito. Suzanne foi revolucionária e ao terminar essa resenha já vou começar a leitura do segundo livro. Afinal, o filme se aproxima! o/

Já leram? Gostaram? O que acharam do filme?

Beijos!

Laury.