[Lançamentos] Novo Conceito #Agosto

Lançamentos2

Olá, seus bonitos! Como vão?

Hoje eu vim aqui para apresentar os lançamentos de Agosto da Editora Novo Conceito. E eles estão ó, uma belezura! ❤

Confiram:

lançamentos

Eu estou louca pelo novo livro do Felipe divo Colbert e já chorei nas 5 páginas que li de Prometo Falhar. Então dá para sentir como esse mês de agosto promete.

Confiram as sinopses:

sinopse

Fiquem de olho para não perderem as novidades!!

Beijos!

Laury

 

[Novidades] Conheça o novo livro de Maurício Gomyde “A Máquina de Contar Histórias”

Novidades

Que eu tirei fotos e conheci autores no final de semana passada não é novidade, não é mesmo? E dentre esses autores estava o Maurício Gomyde, um dos novos nacionais contratados da Novo Conceito (integrando o grupo que conta com Felipe Colbert, Gabriela Mayrink, Tammy Luciano, Marina Carvalho, Lu Piras, Vanessa Bosso e outras pessoas que não lembram agora).

Bem, o Maurício começou a carreira literária como autor independente e agora estreia na Novo Conceito com “A máquina de contar histórias“, que eu tinha ouvido muito falar, mas não tinha ideia de sobre o que era, quem dirá a capa. Mas eis que hoje eu descobri tudo isso e já quero o livro na minha estante. (Se tudo der certo a Bienal estará aí para realizar meus desejos kkk)

Bora conhecer o livro novo?

 

Na noite em que o escritor best-seller Vinícius Becker lançou “A Máquina de Contar Histórias”, o novo romance e livro mais aguardado do ano, sua esposa Viviana faleceu sozinha num quarto de hospital. Odiado em casa por conta de tantas ausências para cuidar da carreira literária, ele vê o chão se abrir sob seus pés. Sem o grande amor da sua vida, sem o carinho das filhas, sem amigos… O lugar pelo qual ele tanto lutou revela-se aquele em que nunca desejou estar.

Vinícius teve o mundo nas mãos, e agora, sozinho, precisa se reinventar para reconquistar o amor das filhas e seu espaço no coração da ‘Família V’.

Uma história emocionante, cheia de significados entrelaçados pela literatura, mostrando que o amor de um pai, por mais dura que seja a situação, nunca morre nem se perde.

Então, o que acharam?

Já querem ele na estante? Já leram outros livros do autor?

Beijos!

Laury.

Aloha!!

Sim, sim, eu não consegui pensar em um título pior que esse, mas isso não importa! Como vão? Vocês persistem no blog firme e forte? É por isso que gosto tanto de vocês. Acho que deu pra perceber que eu basicamente desapareci no último mês, mas as explicações são bem simples: eu estava organizando o Mochila Literária na minha cidade e decidi que iria participar do prêmio da Saraiva, ou seja, um livro em 25 dias. A ideia do livro não deu muito certo, porque apesar de eu gostar da estória, estava deixando ele chato (é por isso que vou começar do zero e não inscreverei ele no concurso).

Ok, mas por que você está dizendo tudo isso? Bem, muito simples, agora que passou esse mês super agitado, o blog voltará a sua vida normal e eu infernizarei a vida de vocês novamente. ❤

Agora, vamos as novidades?

Meio óbvio que gosto de literatura, então por esse motivo peguei a coordenadoria do Mochila Literária Nacional. E esse é aquele momento que você se pergunta o que é isso, certo? Bem, vamos lá:

mochila literáriaO “Mochila Literária” é uma turnê de escritores nacionais que percorrerá as principais capitais brasileiras difundindo seu trabalho e promovendo a literatura nacional e regional. Uma oportunidade única tanto para autores quanto para leitores, permitindo um contato direto entre os dois lados da literatura.

Aprendemos a ler, agora precisamos aprender a ler literatura nacional!

Se você é autor, blogueiro ou alguém que deseja participar de alguma forma do Mochila Literária, entre em contato comigo através do e-mail (mochila_literária@hotmail.com) e curta a página no facebook.

Esse final de semana dois eventos do Mochila Literária foram realizados. Sexta aqui em Goiânia (organizado por mim e pela Fernanda) e Sábado em Brasília.

P.s.: Roubei a foto do Felipe Colbert. 🙂

Sendo feliz ao lado dos autores:

Montagem Mochila literária

 

Adorei o evento (ainda que eu seja suspeita para comentar) e adorei o nosso after comendo pizza. ❤ Sim, morram de inveja! kkkk

Bem, o blog está vivo e feliz de novo. Tenho altos livros do Mochila e os velhos conhecidos da minha estante, então teremos novas resenhas em breve. (Um livro no Mochila já foi lido! \o/)

E para evitar que alguém me mate, essa semana ainda sai o ultimo capítulo de O Segredo da Rainha. ❤ Em breve começa o novo livro para vocês lerem. 😉

Beijos!

Laury.

[Evento] Mochila Literária Goiânia 23/05/2014 às 19h!

Olá, queridos!

Eu estava meio desaparecida, não é? Pois então, tudo tem uma boa explicação, eu estava tentando participar do prêmio saraiva e organizando o Mochila Literária aqui na minha cidade. O evento será amanhã (23/05/14), às 19h, na rua 15, na Biblioteca do Sesc Centro.

Vamos saber um pouco mais sobre o evento?

O que é “Mochila Literária?”

Existe forma melhor de conhecer a literatura do que pelo próprio autor?

O “Mochila Literária” é uma turnê de escritores nacionais que percorrerá as principais capitais brasileiras difundindo seu trabalho e promovendo a literatura nacional e regional. Uma oportunidade única tanto para autores quanto para leitores, permitindo um contato direto entre os dois lados da literatura.

Permite conhecer melhor autores que já admira e passar a conhecer novos autores com um enorme talento. Permite saber como surgiu um livro, como nasceu um personagem e como é ser escritor no Brasil.

Aprendemos a ler, agora precisamos aprender a ler literatura nacional!

Conheça um pouco mais sobre os autores presentes e seus respectivos livros:

Dill Ferreira

“Literatura para mim é um meio de se descobrir e ser descoberto por um mundo de fantasia e aprendizado.”

 Dill Ferreira nasceu em Caiapônia Goiás, em 11 de julho. Reside á mais de 20 anos em Rio Verde, no mesmo estado. Tendo o prazer de se considerar com dupla Naturalidade.

Após participar de alguns concursos literários com suas ficções românticas, por curiosidade, e ficar muito bem colocada, ela decidiu dedicar-se ao universo literário que sempre a encantou e lhe permitiram viver lindas estórias, enquanto lia ou escrevia seus textos. É autora de romances voltados para o público feminino.

NEO Acadêmica da Academia de Letras de Goiás. Dill Ferreira é Formada em Administração de Empresas, casada e tem um filho.

Dill Ferreira iniciou seu interesse pela escrita quando lia livros em sua adolescência e começou a imaginar trechos e finais diferentes para eles. Isso começou a aguçar sua curiosidade em escrever suas próprias histórias

Casamento por Aparências

PODERIA UMA GRANDE AMIZADE SOBREVIVER A UM CASAMENTO POR APARÊNCIAS?

Ameaçada pelo ex-marido, que usava o filho na tentativa de reatar o casamento fracassado, Amanda se dispôs a uma relação de aparências.

Não estava em seus planos viver uma farsa, porém fora obrigada a tal situação. A intenção de Amanda era de afastar o ex e poder retornar a sua vida normal com seu filho e sem grandes ilusões ou sofrimentos, mas por obra do destino seu coração resolveu despertar, colocando-a diante de um grande dilema: tornar aquela relação com Antônio real ou ignorar aquele novo sentimento até o término do acordo!

Agora quem iria protegê-la daquele novo sentimento? Como afastar-se dos braços que descobrira desejar?

Amanda conseguiria manter-se imune àquele Deus que a testava constantemente com a sua virilidade?

“Algumas vezes precisamos jogar terra em cima da cabeça de alguém. Não para soterrá-la como muitos possam acreditar, mas sim para fazer um morro, uma rampa para ajudar essa pessoa a sair do buraco onde se encontra.”

Amor, Indeciso Amor

SERIA O AMOR CAPAZ DE RESOLVER AS DÚVIDAS DE UM HOMEM?

Quando Victoria leu o anuncio que dizia precisarem de uma modelo sem experiência, acreditou que estava ali sua chance de ter um trabalho temporário. O que ela não podia imaginar era que se apaixonaria por seu contratante.

Ricardo era um empresário bem sucedido, de presença marcante, um ótimo candidato a marido, para qualquer mulher, porém ele não parecia estar disposto á se envolver afetivamente. Solitário e muitas vezes distante, ele tinha o poder de deixá-la trêmula, quando estavam próximos. Ela podia sentir o fogo correndo pelas veias dele, embora aquele belo homem teimasse em disfarçar e ignorar o que sentia.

Victoria conseguiria quebrar aquela parede de gelo e indecisões que ele colocara entre eles?

“Se insistirmos em dar vida à uma relação já morta, onde uma das partes nada faz para revivê-la, é perda de tempo para quem continua tentando.”

Niquito, o cão jardineiro

Uma história infantil que retrata a amizade entre um cachorrinho e as flores do jardim de sua casa.

Quando Niquito descobre que há formigas atacando as amigas, ele se dedica ao máximo para espantar as pequenas trituradoras e salvar as belas rosas das picadas dos insetos.

O enredo trata de sentimentos como a amizade, o zelo e o respeito entre amigos e vai além da história para tocar o coração dos pequenos leitores.

Eva Zooks

“Literatura para mim é navegar por mundos inexplorados, é viajar nos sonhos e caminhar pelas palavras.”

“Sou como o vento que ora sopra leve, uma brisa, ora derruba montes e destrói encostas. Caminho como um andarilho, em busca da Terra do Nunca. Sou força… Sou fé… Sou Esperança…. Sou Eva.”

Formada em Letras e Mestre em Literatura Brasileira contemporânea. Dentre seus hobyes estão assistir a um bom jogo de futebol e dançar, a energia que se sente nesses dois momentos é inigualável. Adora gatos, peixes e cães.

É bem eclética quando o assunto é música e livros, lê e ouve de tudo, mas se precisar escolher um dentre todos, escolheria a Diva Nora Roberts e Valéria Montaldi como autoras favoritas e Jhon Mayer e Bruce Springsteen como cantores.

Enfim é uma mulher simples em busca da felicidade, que escreve romance para o público adulto.

Caminho das Águas

Uma guerra, o tempo, o reencontro, o amor, o passado. O que fazer quando sua vida está ligada a um segredo e todas as suas decisões o conduz há um caminho desconhecido e cheio de mistérios. O que fazer quando um segredo do passado vem a tona entrelaçando dois corações torturados. Somente ao percorrer o caminho das águas encontrarão a chave para desvendá-lo e viver um grande amor.

Felipe Colbert

Nascido no Rio de Janeiro, além de escritor, é palestrante e coach literário. Possuo trabalhos publicados no Brasil e na Europa. Iniciou sua carreira escrevendo thrillers vencedores de prêmios. Já idealizou projetos literários que beneficiaram dezenas de autores com a aplicação de técnicas internacionais de estruturação de romances.

Um dos seus livros chegou a ficar por 10 dias consecutivos na lista geral de mais vendidos da maior livraria do Brasil e alcançou o 17° lugar entre romances nacionais e internacionais. Atualmente é autor de uma das casas editoriais mais importantes do país, a Novo Conceito. Mora na cidade de São Paulo e escreve romance com fantasia para o público jovem-adulto.

Belleville

Há sempre uma palavra que nos une

Se pudesse, Lucius aterrissaria em 1964 para ajudar Anabelle a realizar o grande sonho do seu falecido pai! De quebra, ajudaria a moça a enfrentar alguns problemas muito difíceis, entre eles resistir à violência do seu tio Lino. Claro que conhecer de perto os lindos olhos verdes que ele viu no retrato não seria nenhum sacrifício… Sem conseguir explicar o que está acontecendo, Lucius inicia uma intensa troca de correspondência com a antiga moradora da casa para onde se mudou. Uma relação que começa com desconfiança, passa pelo carinho e evolui para uma irresistível paixão – e para um pedido de socorro…

Janethe Fontes

“A literatura faz parte da minha vida desde o início da adolescência. Não me imagino sem o convívio com os livros e, possivelmente, não seria essa pessoa de hoje. Por isso, a literatura tem uma grandiosa importância na minha vida.”

Nascida em uma cidade do interior de Pernambuco chamada Triunfo, foi levada para São Paulo com menos de 01 de idade, razão pela qual se considera uma “paulista naturalizada”.

Casada, mãe de dois filhos e romancista. Janethe é uma sagitariana apaixonada pela vida, pela família e também pela natureza. É blogueira nos momentos vagos, palestrante quando possível, administradora de uma pequena empresa de eventos no dia a dia e leitora incondicionalmente viciada.

Faz parte do CNA – Clube dos Novos Autores, movimento que luta em prol da literatura nacional, da ANEB – Associação Nacional de Escritores Brasileiros, focada em fortalecer os processos de distribuição e divulgação de obras nacionais, e associada ao projeto Lê Guarulhos, movimento de escritores da cidade de Guarulhos que visa a divulgação de obras de artistas da região através de palestras, saraus e shows multiculturais.

Também é mentora do Projeto Escritores na Escola da cidade de Guarulhos, movimento ainda não oficializado e em fase de desenvolvimento que tem como objetivos: o incentivo à leitura, a busca pela formação de novos leitores e a difusão da literatura nacional. Além de promover a aproximação e interatividade entre estudantes e escritores, através de encontros realizados em instituições escolares públicas e particulares.

Vítimas do Silêncio

Violentada sexualmente, ela preferiu manter o silêncio. Porém, o preço do seu silêncio pode ter-lhe custado alto demais…

Um caso de abuso sexual

Uma tentativa de fuga

Um novo crime e ameaças

O reencontro com o inimigo

Uma garota é vítima de estupro e tenta reconstruir sua vida. Mas, quando finalmente acredita ter encontrado o caminho da felicidade e esquecido aquela noite fatídica, um novo episódio a faz despertar para a apavorante certeza de que é absolutamente impossível fugir do passado… E só existe uma alternativa para que a paz retorne ao seu coração e se faça prevalecer a justiça: confrontar seu pior e mais temível inimigo.

Com uma narrativa surpreendente, a autora mantém o suspense até o fim, fazendo com que o leitor tenha de prender o fôlego para acompanhar essa aventura que traz, a cada capítulo, novas revelações e emoções de um passado que já parecia esquecido.

“Vítimas do Silêncio combina ingredientes como Romance, Aventura, Suspense, Sedução e Mistério em um livro que vai prendê-lo do começo ao fim, tendo como pano de fundo a questão do abuso sexual.”

Sentimento Fatal

Por amor se mata? O amor destrói? E o ciúme, pode ou não ser controlado? Sentimento Fatal levará você a pensar nessas questões e rever seus conceitos… todos os seus conceitos em relação ao amor.

“Dividida entre a paixão avassaladora do marido Roberto, que tem um ciúme doentio, e o grande amor de infância de Daniel, que ela torna a encontrar dez anos depois, Adriana Diniz Martinez terá de vencer o medo e reencontrar a si mesma… Lutar pela própria integridade e também pela filha Letícia, pela qual é capaz de tudo, sobretudo suportar a violência do marido, sobretudo suportar a própria infelicidade.”

Sentimento Fatal tem como pano de fundo a violência doméstica e, em cada novo capítulo, nos revela uma dura realidade que, lamentavelmente, atinge milhões de mulheres em todo o mundo… Nos faz descobrir ainda que o amor pode ser tranquilo e seguro, mas também agitado e extremamente perigoso.

 

 

Doce Perseguição

Uma jovem brutalmente assassinada

Um homem frio e perigoso

Uma promessa de vingança

Graziela tinha apenas quatorze anos de idade quando a irmã fora violentamente assassinada, e ela jurou vingança ao assassino.

Essa, porém, seria a missão mais difícil de sua vida, pois, por mais que renegasse seus sentimentos, ela amava o principal suspeito do assassinato…

Mas Graziela está disposta a ir até as últimas consequências para descobrir a verdade e cumprir sua promessa. Afinal, a paz de seu coração depende exclusivamente disso…

 

O voo da Fênix

Desde muito jovem, o poder o fascinava. E para conquistá-lo, ele não hesitava em usar de todo o seu charme… Mas havia uma mulher no seu caminho. Ainda assim, seria novamente muito fácil conseguir tudo o que queria, não fosse a paixão que ardeu em seu peito, desde a primeira vez que a viu…

Única herdeira de um grande empresário da indústria têxtil, ela era uma mulher independente, acostumada à rotina de uma grande corporação. Era também uma mulher apaixonada e sentia-se cada vez mais dependente daquela paixão que mesclava temor, desejo e um estranho pressentimento de que ela se encontrava à beira de um precipício…

Ele nunca esqueceu aquele perfume, a incrível maciez da pele. Pena que tivesse que matá-la depois. Se não fizesse isso, nunca se livraria daquele sentimento que quase atrapalhou seus planos…

Ela perdeu toda a sua herança e também por pouco a própria vida. Mas, obstinada, ressurge das próprias cinzas como uma Fênix, e recomeça novamente, alimentada por um imenso desejo de viver e vingar-se…

Karen Soarele

“A literatura é um universo paralelo ao nosso, com novas regras e possibilidades. Ao viajar até lá, encontramos um reflexo da nossa realidade, porém com cores mais brilhantes.”

Além de escritora, Karen Soarele é ilustradora profissional e empresária. Tem 25 anos, é graduada em Publicidade e Propaganda e pós-graduada em Comunicação: Linguagens, construção textual e literatura. Nasceu em Assaí/PR e atualmente mora com seu marido em Campo Grande/MS.

Karen acredita que a leitura tem o poder de enriquecer a cultura, o senso crítico e até mesmo os princípios individuais das pessoas, além de trazer as cores que tornam a vida mais emocionante. Em seu mundo, nada é impossível. Fora dele, também não.

É autora de Línguas de Fogo, A Rainha da Primavera e Tempestade de Areia, além de contos publicados em coletâneas. Tem como públivo alvo jovens de 9 a 15 anos, mas agrada a várias gerações, com histórias de aventura e fantasia.

Línguas de Fogo

(série Crônicas de Myríade, v.1)

Aisling é uma jovem camponesa que vive numa área remota de Vulcannus, o reino mais poderoso de Myríade.

Entretanto, um acontecimento vem para mudar completamente sua vida: seu melhor amigo, Dharon, é ferido em batalha enquanto tentava protegê-la, e a única chance que ela tem de salvá-lo é deixar para trás tudo o que conhece e atravessar a fronteira até o território inimigo, onde pode encontrar o antídoto para o veneno que o consome.

Em sua jornada, Aisling se defrontará com diversos perigos, descobrirá que toda história possui mais de um ponto de vista e aprenderá que nas amizades verdadeiras está a força para seguir pelo caminho correto. Até aonde você iria para ajudar um amigo? Línguas de Fogo é uma história de desafios, amadurecimento, e, sobretudo, amizade.

Tempestade de Areia

(série Crônicas de Myríade, v.2)

“O passado é imutável, mas o futuro depende de nossas escolhas.”

Ao pensar que sua jornada chegaria ao fim, Aisling descobre que aquele era apenas o início. Munidos da localização da Fortaleza da Resistência, o exército de Vulcannus avança, ameaçando o sonho de uma Hynneldor livre.

Nessa sequência de Línguas de Fogo, Aisling deverá escolher entre voltar para casa com Dharon ou entregar uma importante mensagem à capital de Datillion. Enquanto isso, seus amigos enfrentam antigas lembranças e buscam, uns nos outros, forças para seguir em frente.

Muitos perigos e aventuras os aguardam nessa jornada, que levará o leitor a territórios inexplorados do mundo mágico de Myríade.

“Nem todas as tempestades acontecem ao nosso redor, algumas ocorrem dentro de nós.”

 

  

Lilian Farias

“Literatura para mim é liberdade. Amo escrever sobre aquilo que incomoda, não tenho medo do preconceito!”

Lilian Farias é autora dos livros “O céu é logo ali” e “Mulheres que não sabem chorar”.

Originária de Aracajú-SE, Lilian Farias é formada em Letras/Português pela UPE- Universidade de Pernambuco. Dá aula e ama escrever poesias. É autora e blogueira.

Seus livros são romances voltados para mulheres, homens, espiritualistas e a comunidade LGBT.

O céu é logo ali

“O céu é logo ali” se desenvolve em um turbilhão de sentimentos, em facetas representadas por duas personagens e o que as cercam, com desejos, sonhos, lembranças, descobertas e inquietações marcando um encontro em que histórias paralelas se unem pelo mesmo ideal: liberdade! Mas, o que é a liberdade? O que aprisionava Dolores e Clarice para que o encontro pudesse salvar suas almas encarceradas? Ao adentrarmos nos mundos distintos dessas duas jovens, mergulhamos numa profusa miscigenação de anseios, lutas, estratégias de sobrevivência. A história de duas mulheres que unidas pelo destino resolvem aflorar todo fluxo de sobrevivência do “ser”, do corpo, da alma, da mente, que advém quando se é permitido ser livre. Liberdade, essa, assemelhada a quem saboreia o voo das borboletas.

“Quem interrompe o processo

de metamorfose, deixa uma

borboleta sem asas.”

 

Mulheres que não sabem chorar

Mulheres Que Não Sabem Chorar conta a história de duas pessoas que se reconhecem como mulheres e que se amam em toda a sua plenitude. Desse amor renascem sentimentos que outrora fora reprimidos: dores; curas e anseios sobre o próprio amar e ser amada. Duas mulheres que precisam quebrar o pior e mais severo dos preconceitos: aquele que habita em nossas entranhas! Mais que uma relação homoafetiva, Mulheres que não sabem chorar nasceu dos meus 40 dias no deserto, durante todas as privações e isolamentos sociais. O deserto me ensinou a recolher e emanar as minhas ancestrais para me dar vida própria e encarar o mundo, depois soprei nas palavras da vida, que pulsava nas minhas veias, a força de Ísis.

Quando duas mulheres se apaixonam,

devemos parar para ler!

 

Lorene Patigra

“Literatura para mim é a expressão momentânea da alma, porque cada pessoa escreve e abstrai daquilo que lê boa parte do que está guardado em seu íntimo. A literatura é o estado de espírito de cada um em comunhão com a vida.”

Lorene Patigra nasceu em Goiânia, onde iniciou dois cursos universitários: Jornalismo na ALFA e Ciências Sociais na UFG. Posteriormente, mudou-se para Florianópolis, onde retomou seus estudos, porém na área de Serviço Social, na UFSC. Na mesma época, em 2008, iniciou seu primeiro livro. A partir daí passou a viajar pelo Brasil para absorver mais histórias e se efetivar como escritora.

Aos 23 anos, Lorene Patigra fez o lançamento de sua primeira obra na 15˚ Bienal do Livro do Rio de Janeiro. Num período de apenas um ano, a jovem escritora conseguiu fechar contrato com mais 4 editoras, além de participar dos maiores eventos literários do Brasil, tais como a 22˚ Bienal Internacional do Livro de São Paulo, a 3˚ Bienal do Livro de Minas Gerais e o XIV Festival Internacional de Cinema e Ambiente – FICA.

Desde então Lorene Patigra tem promovido as exposições de suas obras nos mais diversos eventos e regiões do Brasil, onde, apesar da tenra idade, a autora já é palestrante e ministra o curso: Desperte o escritor que existe em você, além de ser a realizadora do evento Arte Brasil, a coordenadora do Projeto de incentivo à leitura no Estado de Goiás – ILEG, e a idealizadora do projeto Escritor nas Escolas. Recentemente foi convidada para participar com sua poesia “A dádiva do mistério” da 4˚ Antologia Poética da Academia de Letras e Artes de Fortaleza – ALAF, e uma de suas obras, “O poder do Agora mudou minha vida”, também recebeu o título de melhor livro motivacional do ano de 2012 pelo Prêmio Literário Claúdio de Souza.

Entre o espelho e eu

Quando um homem é traído pela única pessoa no mundo que amava, ele pode ficar disposto a tudo, inclusive a matar por amor. Depois de ser condenado a vários anos de prisão por causa do assassinato de sua esposa, Hector Romeu decidi escolher as mulheres mais belas e bem casadas do país para provar que o amor não existe, que esse sentimento, na realidade, não passa de uma expectativa ilusória. Acontece que ao selecionar suas vítimas e colocar o seu plano em prática, uma trama surpreendente toma conta de seu coração quando uma de suas vítimas o aproxima novamente do amor. Aprisionado outra vez pelo calor da paixão e pelo fogo do desejo, Hector não percebe que está sendo conduzido para a mais perigosa rede de intrigas da sua existência. E assim, entre mentiras e segredos, o fenômeno de assassino que transforma-se em herói, destrincha o que de fato é o amor e quem, sinceramente, é capaz de amar.

 O poder do Agora mudou a minha vida

Na tentativa de resgatar o controle e o sentido de sua vida, Lorene Patigra faz uma análise aprofundada de uma de suas obras de cabeceira – O Poder do Agora. Ao aplicar as lições desse guia espiritual, a garota percebe uma transformação avassaladora ocorrendo dentro de si. A mudança foi tão extraordinária que Patigra decidiu contar, por meio de novas lições e detalhes, como isso aconteceu. Assim, da decadência ao pódio, Lorene Patigra, em O Poder do Agora Mudou a Minha Vida, revela como a vida dela foi transformada e como, ao compreender esse poder, você também poderá transformar a sua.

Marcelo Hipólito

“Literatura para mim é um oficio e um prazer.”

Marcelo Hipólito é um escritor brasileiro, nascido em São Paulo. É autor dos romances O Mago de Camelot: a saga de Merlin para coroar um dragão (Novo Século, 2013), Osíris: deus do Egito (Marco Zero, 2009) e Lúcifer: o primeiro anjo (Marco Zero, 2006).

Hipólito participa das antologias Fiat Voluntas Tua (Multifoco, 2009) e Metamorfose: a fúria dos lobisomens (All Print, 2009). Além disso, é autor do e-book Dullahan: os cavaleiros sem cabeça (Navras Digital, 2013) e coautor de diversos contos publicados em língua inglesa, nos Estados Unidos, Reino Unido e Espanha, dentre os quais se destaca Eternal Grief, indicado para melhor conto de horror nos Estados Unidos, em 2003, pelo Preditors & Editors Readers Poll.

Hipólito é também diretor de três filmes de curta-metragem de ficção, roteirista de cinema e produtor de teatro.

O Mago de Camelot: a saga de Merlin para coroar um dragão

De uma infância pobre e sofrida à irresistível ascensão aos salões dos grandes reis; de um começo sem esperanças ao despertar de um poder inigualável e temido, Merlin vem a se tornar o homem mais influente da Idade das Trevas. Confidente supremo do rei Artur e maior conselheiro da corte de Camelot. Misterioso e enigmático. Amado e odiado. Druida, monge e mago.

Na Britânia do Século V da Era Cristã – abandonada pela queda do Império Romano à barbárie dos invasores saxões –, Merlin surge para impor um novo tipo de rei a um povo abatido e desesperado, alterando, para sempre, não apenas o destino dos britânicos, mas de toda a humanidade.

A saga de um homem determinado a erigir uma civilização de paz e justiça numa terra devastada pelo caos e pela guerra irrompe em uma aventura épica e brutal que equilibra realismo duro com doses amargas de magia.

“Merlin experimentou o fragor das narinas do cavalo e o tremor do solo sob seus cascos potentes. O machado de Hengist se projetou para lhe separar a cabeça dos ombros.”

Marisa Rezende

A literatura é o ar que eu respiro.

Marisa Rezende nasceu em Alegre, interior do Espírito Santo, cresceu em Saquarema e hoje reside em Niterói. Escritora, Professora de Língua Portuguesa, Literatura e Informática. Atua na FAETEC e na Secretaria Estadual de Educação. Pós-Graduada em Língua Portuguesa e em Redes Locais. Membro de várias Academias de Letras, incluindo Buenos Aires e Lisboa. Seu universo musical gira em torno do Rock, fã do Green Day (do tipo que abandona o trabalho para acompanhar uma turnê) – loucamente apaixonada pela voz e canções do Bilie Joe –, algo que lhe serve de inspiração para todos os momentos.

Do outro lado do muro

É possível ao amor humano transcender à esfera física, tornar-se etéreo e o tempo linear? De um lado, tem-se Alyna, menina humilde tocada pela genialidade musical que cria seu universo num piano imaginário; de outro, Chris, adolescente alemão igualmente sensível, porém, de família poderosa. Vidas que se cruzam indo além do previsível e criando através da própria história de amor outra de amizade incomum entre jovens de nacionalidades distintas numa casa de veraneio à beira mar. Anos 1980 na praia de Itaúna, tempo de férias e feriados inesquecíveis: sol, surf, cumplicidade, luaus, rock, namoro, sexo e romantismo. Então, a magia que os une experimenta o caos: revelações, proibições, tragédia. Experiências espirituais – ou devaneios? O que deveria ser para sempre tem um fim, mas não termina… A enigmática Alyna refugia-se em Londres e quando retorna ao Brasil é obrigada a enfrentar o passado; e, enquanto seus mistérios são desvendados, descortinam-se outros tantos que nem supunha existir.

Maurício Gomyde

“Literatura para mim é a necessidade de expressar as coisas que vejo, que sinto, nas quais acredito. Gosto de contar histórias e saber que alguém, em algum lugar distante, identificou-se com as personagens e com as tramas. Acho que esta conexão entre autor e leitor, ainda que implícita, é o que me move para frente.”

Maurício Gomyde, nascido em São Paulo e morador de Brasília, é também músico. Já publicou 4 livros, todos eles de forma independente. Tem como gênero principal o romance e credita ter como principal influência o cinema (já foi estudante de cinema na universidade).

Dias melhores pra sempre

Bruno dizia que um dos grandes desafios da vida é conseguir provar que as teorias estão erradas.

Quando seu grande amor deixa de reconhecê-lo, ele precisa se transformar como nunca para tentar reconquistá-lo. Conseguirá ele contradizer o destino e provar que é possível colocar por terra tudo o que afirmavam?

Superação e retribuição em mais este incrível romance de Maurício Gomyde, onde tudo o que já se imaginou sobre o amor será levado ao limite da mais doce loucura.

Bem, espero todos lá!!

E semana que vem o blog volta ao “normal” e eu parecerei um pouco mais viva.

Beijos!

Laury.

A Última Nota – Felipe Colbert & Lu Piras

A ultima nota

 

Alicia Mastropoulos é grega. E para sua família isso é tudo o que importa e deve importar, ela deve seguir a tradição e ser uma ótima mulher grega casada com o seu namorado grego Theo. Mas não é bem assim que ela pensa, Alicia é a spalla (primeiro-violino) da orquestra da sua universidade e seu maior sonho é a música, assim como de seu avô. E em uma homenagem a pessoa que lhe deu seu maior sonho, ela toca uma das músicas dele.

E se a música fosse capaz de mudar toda a sua vida?

O mundo de Alicia começa a virar de cabeça para baixo quando surge em um hospital um homem que não sabe quem é. Tudo o que sabe é um nome: Alicia. O que esse homem misterioso poderia mudar em sua vida?

Talvez nada me encante tanto quanto a arte. Eu acredito que é nela que repousa o melhor do ser humano. Toda a sua vida, toda a sua alma e todo o seu amor. E que ela é capaz de tudo.

A Última Nota fala sobre acreditar nos sonhos, sobre amadurecer, perdoar e viver. Mostra que às vezes o destino simplesmente nos oferece a felicidade e cabe a nós aceitá-la ou não. E quando temos que ponderar tudo, o que é mais importante: as tradições ou o coração?

Adorei a personagem principal, mas em certos momentos Alicia me deu raiva. Ainda que seja difícil escolher qual caminho seguir, muitas vezes ela escolhia errado de mais. Theo foi o exemplo da pessoa para não se ter do lado, enquanto Sebastian era exatamente quem se deseja.

Os personagens responsáveis por boa parte da trama foram os pais da Alicia e sua fascinação por tradições. Entendi o ponto deles, mas não é bem um ponto com o qual concorde. Mas minha personagem favorita foi Cecília, a avó de Alicia. Simplesmente meiga, fofa e acolhedora. Tudo que se quer de uma avó e de toda a sua família, a apoiando sempre e pensando no seu bem.

A Última Nota é a maestria estrutural de Felipe Colbert com toda a doçura da Lu Piras. Uma combinação simplesmente perfeita e impecável de dois dons. Da mesma forma que Sebastian e Alicia juntos conseguem emocionar com a música, eles fazem isso com palavras. E eles me fizeram chorar. Muito!

O livro é o amor na arte, em cada som, em cada página, em cada palavra, em cada nota. E a última nota é literalmente a nossa ultima lágrima, aquela que nos faz amar, que nos faz sentir. A Última Nota é aquele livro que nos faz acreditar que tudo é possível. Porque a arte é apenas mais uma extensão da magia.

Selinho o/

selinho awn de qualidade1

Já leram? O que acharam?

Beijos!

Laury.

 

[Resenha] Ponto Cego – Felipe Colbert

Ponto Cego

Pensa em um livro que ficou parado na estante? Uma das minhas aquisições da Bienal, Ponto Cego estava a espera do meu humor certo. E fico feliz do meu humor ter chegado, porque o livro definitivamente me surpreendeu.

Vou confessar que quando li a sinopse, não entendi nada de nada sobre como seria o livro, mas ainda assim achei interessante, e como estava com o intuito de comprar a maioria de livros nacionais, incluiu ele na compra.

O livro nos leva a Veneza, seu carnevale, suas belezas e suas mortes. O livro é formado por vários núcleos que no final se encontram e vira um só, em uma mesma trama. De um lado temos Daniel, que perdeu a esposa e também o rumo. De outro temos Giuseppe Pacino e seu problema com bebidas, que para manter seu emprego tem que resolver o desaparecimento de uma jovem.

Tudo bem simples, até que mais jovens desaparecem, corpos surgem, ex-mulheres reaparecem, o mundo gira de cabeça para baixo e coisas inusitadas começam a aparecer.

Ponto Cego é definitivamente um ponto cego, que faz você ficar sem sentidos enquanto quebra a cabeça tentando entender o que está acontecendo e não chega a lugar algum. É louco, surreal, diferente, é inusitado.

Se eu for falar de cada misero personagem e o que achei dele, não sairemos daqui hoje, mas posso dizer que todos foram muito bem construídos, com todas as suas próprias complexidades. Cada ação e cada decisão deles, faz você refletir sobre a natureza humana e até onde somos capazes de ir. Seja amor, ganância, medo, dor, prazer, por tudo. O quão imprevisíveis nós somos.

O livro nos leva ainda a vários pontos turísticos de Veneza, nos ensina algumas palavrinhas do idioma e nos mostra o quão sórdida pode ser não só a mente de um assassino, como a mente humana. Se não houvesse aquela gotinha de sentimentos, até onde seriamos capazes de ir?

Um romance policial que merece respeito, que junta todas as pontas e mostra todas as nuances (olha eu falando difícil kkk) da coisa.

O final, OMFG! Foi belo, belo, belíssimo. Fiquei abismada, para não dizer passada! Minha cara foi lá no chão. Muito bom! Recomendo do início ao fim. E além de tudo, é uma leitura rápida e leve, apesar de densa (vai entender).

Beijos!

Laury.