[Resenha] Quem é você, Alasca? – John Green

Resenha 2

Tanto faz ser niilista ou utópico, o mundo é meio triste para se viver sóbrio.”

– Fernando Carvalho

quem é voce alasca

Considerando o carma de que todo autor que introduz uma protagonista feminina em sua prosa, ela recebe o peso e a dor de ser um herói, a heroína mais completa de John Green recebeu o nome de Alasca.

Quem é você, Alasca” primeiro livro do autor, que exclusivamente escreve um gênero já um pouco antigo, e que todos conhecemos como juvenil no meio escolar, mas que recebeu o título de YA (simplesmente para demonstrar o qual complexo, ligeiro e eufórico é o peso de ser adolescente).

John Green conhece o seu leitor e constrói um texto rápido, como num filme. Quando você percebe já está há mais de duas horas lendo e já chegou está página 250. No entanto, “Quem é Você, Alasca?” coloca em cheque a questão do novo: novo colégio, novos amigos… Uma nova forma de enxergar o mundo em suas situações.

Miles, o protagonista da história, busca respostas retóricas, o seu tão procurado “talvez”. É um personagem carregado de niilismo, que não tem, em nenhum momento, uma empatia com o leitor (caso que ocorre com praticamente todos os personagens do livro). Ele narra sua trajetória a um colégio interno, já que por não possuir voz e vontade própria, acaba aceitando tal proposta dada pelos seus pais. Toda a narrativa ocorre em Culver Creek, colégio que serve como um espaço aonde Miles se encontra com sua própria existência.

Em Culver Creek que nosso protagonista se depara com a maior incógnita de sua vida: Alasca. Personagem com discurso feminista e totalmente emancipada.  Por ter este discurso, ela se torna de longe à personagem que merece destaque. Sua fala é tão sagaz e racional que fica até difícil acreditar que foi John Green que as escreveu. É uma personagem tão profunda, tão misteriosa e completa que nos apegamos e queremos saber mais sobre sua história, e John Green nos entrega sua história de uma forma emocionante e cheia de incertezas. Alasca carrega o peso do livro, tanto quanto Elizabeth Bennet carregou e torna-se única a história.

John Green conseguiu escrever um livro YA que se destaca dentre vários no mercado editorial pela presença de links com assuntos poucos explorados por essa vertente literária. Introduz filosofia, religião e literatura, mas de uma forma clara, sem ser pedante ao blasé, mas como algo natural, fazendo deste (alerta!) o melhor livro escrito por ele.

“A Culpa é das Estrelas” e “Cidades de Papel”, que foram até agora lidos por quem vós escreve e indica, não possui em nenhum momento uma complexidade (embora juvenil) e drama como o que os personagens de “Quem é você, Alasca” encaram.

John Green consegue sem dúvidas dar voz ao nicho que o lê. Quem faz criticas ao tal, não entende que possui um livro para um público específico e para se ler é necessário colocar o capuz e lembrar-se de como era ser adolescente.

Beijos!

Carlos

Anúncios

Um comentário sobre “[Resenha] Quem é você, Alasca? – John Green

  1. Tenho um pé atras com o João Verde, ainda mais por ter tentando ler Teorema e não conseguido. Tenho curiosidade pela personagem da Alasca, e depois da tua resenha colocarei na minha lista.

O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s